quinta-feira, 15 de abril de 2010

Núcleo Duro

Teve ontem lugar n'A Commenda a 53ª sessão (segundo as minhas contas) do Núcleo Duro.Os vinhos foram da responsabilidade do Pedro Brandão que pôs à prova (sempre cega) 2 brancos,5 tintos e 2 de sobremesa.
A grande surpresa foram os brancos.Ambos da colheita de 2000,já com alguma oxidação mas incrivelmente frescos para a idade que tinham.Aromas a fruta madura,algo contidos,belíssima acidez e bom final de boca.Acompanharam um carpacio de bacalhau fumado demasiado salgado.A ligação não foi fácil mas estes brancos sairam por cima.Notas pessoais : Qtª Cabriz Malvasia Fina 16 e Qtª Rambozeiros Reserva 15.
Quanto aos tintos a escolha foi algo aleatória,apenas se baseando na diferença.Confrontaram-se vinhos de 5 diferentes paises,tendo saído como o grande vencedor o exuberante San Roman 05 (Toro,Espanha).Nota pessoal 17,5.
A seguir ficaram :
.Amat Tannat 02 (Uruguai).Elegante,boa acidez,ainda está para durar. Nota 16.
.Noval Labrador Syrah 07.Entrou mal mas evoluiu muito bem.Nota 15,5
.Colomé Malbec 06 (Argentina),um curioso tinto de vinhas velhas a grande altitude (2000 a 3000 m).Nota 15.
.Campo al Mare 05 (Itália).Aroma com problema (defeito ou feitio?).A desilusão da prova.Nota 13.
Finalmente 2 colheitas tardias,a baralharem o palato,pois pelo menos o 1º tinha algumas caracteristicas de vinho Moscatel.Afinal eram :
.Chivite Vindima Tardia 03 Coleccion 125 (Navarra).Nota 16,5.
.Chateau Les Guizats 03 (Sauternes).Nota 13.
Ficaram agendadas mais 2 sessões para Maio.Não podemos parar!

1 comentário:

  1. Francisco,

    Do Amat, e como quase todos os Tannat do Uruguai (estive lá no início do ano a prová-los) é preciso esperar que os taninos suavizem (para mim, mais do que a acidez, são os taninos dos Tannat uruguayos que me marcam).

    Quanto ao Noval Labrador Syrah 07, penso ser um bom tinto, linear e guloso, essencialmente moderno.

    O Colomé Malbec (que provem recentemente na Argentina), tem uma qualidade de fruto fantástica, mas, ao contrário dos Tannat, falta-lhe (como a muitos dos tintos argentinos) taninos sérios...

    O Campo al Mare 05 deve ter sido defeito, pois eu acho-o muito bem.

    Grande ab.

    NOG

    ResponderEliminar