segunda-feira, 12 de abril de 2010

Partilhar os meus vinhos com os amigos

Um dos gostos da minha vida,na última dezena de anos,tem sido a partilha dos vinhos da minha garrafeira,em minha casa, com alguns dos meus amigos,também eles enófilos militantes.
Nestas ocasiões abrem-se alguns vinhos de excelência e algumas raridades que não me atrevo a abrir no dia a dia.E muitas vezes são garrafas únicas.É um prazer !No último fim de semana partilhei :
.FEM Verdelho Muito Velho.É um madeira com quase 100 anos,aroma inebriante,frutos secos,iodo,vinagrinho,especiarias e um final interminavel.Nota 18,5.
.Soalheiro Alvarinho Reserva 2007.Aroma exuberante,grande volume de boca,acidez q.b. e final longo.É,para mim,o melhor branco português e o único que está no meu Quadro de Honra.Nota 18.
.Bucellas e Collares 2007.Edição do Centenário.Aroma contido,muito elegante,equilibrado e distinto.Passou um pouco ao lado da crítica.Nota 17.
.Júlio B. Bastos Alicante Bouschet Garrafeira 2004.Aroma envolvente,elegante e muito guloso sem ser enjoativo.Uma boa surpresa.Nota 17,5.
.Niepoort Robustus 2004.É todo ele um grande vinho,com uma grande estrutura de boca,grande final e grande potencial de envelhecimento.Nota 18,5.Um dos meus favoritos.
.Dow's Vintage 1980.Está cheio de saúde e no seu apogeu.Para um vintage de 80 é obra (tenho tido alguns dissabores com vintages desta década).Nota 17,5.
.Moscatel Roxo Superior 1971 da JMF.Mel,frutos secos,boca poderosa e longo final.Fechou a refeição com chave de ouro.Nota 18,5.
Alguma reclamação?

2 comentários:

  1. "Alguma reclamação"?
    Não ser convidado!

    Grande ab.

    PS: por falar em década de '80, provei o Fonseca vintage 1985 faz 4 dias atrás e estava um estouro de vinho!

    ResponderEliminar
  2. Estou como o Nuno, este post está carregado de coisas obscenas. Diria quase pornográfico.

    Francisco, assim não vale!

    Já agora bem vindo ao mundo dos chatos, segundo JG!

    Um forte abraço
    Rui Miguel Massa

    ResponderEliminar