sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Um jantar no 27º andar

Foi no Panorama, o restaurante do Hotel Sheraton em Lisboa. É para ir uma vez na vida, pois os preços são elevadíssimos e não justificam a cozinha de autor do Leonel Pereira, aliás de grande qualidade, nem a vista sobre Lisboa, de cortar a respiração.
Pontos fortes :
. a vista, sempre
. o ambiente
. a inspiração e a segurança do chefe, patentes nos pratos provados
. o cuidado posto na garrafeira, situada num espaço transparente a temperatura controlada (faz lembrar a do Flor de Sal, em Mirandela)
. copos adequados
. serviço correcto e simpático
Pontos fracos :
. preços exorbitantes nalguns pratos e vinhos
. quantidades exíguas de alguns dos itens servidos
. lista de vinhos curta, atendendo a que estamos num hotel de referência
. pouca oferta de vinhos a copo
. omissão dos anos de colheita na maior parte dos vinhos (imperdoável)
Bebeu-se durante a refeição Morgado de Santa Catherina Reserva 2008, a copo, que desiludiu (madeira demasiado presente que o desequilibra). Nota 14,5.
Com a sobremesa, belíssima, avançou um Moscatel Alambre 20 Anos da JMF. Nariz extremamente complexo, com notas de citrinos, frutos secos, figos, mel, untuoso na boca e um final muito longo. Qualidade muito próxima de alguns dos grandes moscateis (Trilogia, 1960, 1971,...), com a vantagem de ter um preço acessivel. Nota 18.

Sem comentários:

Enviar um comentário