quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Núcleo Duro (58ª Prova) com os Douro Boys

Após um interregno de mais de 2 meses, o Núcleo Duro reuniu-se no restaurante do CCB (A Commenda) para o seu 58º jantar/prova de vinhos.
Compareceram 6 elementos efectivos, Jorge Sousa, Oliveira Azevedo (Juca), João Quintela, Paula Costa, Pedro Brandão e eu próprio. O Rui Miguel, um dos fundadores do grupo não poude estar e foi substituído pelo Paulo Bento (fez parte do painel de prova das CAV). O Alfredo Penetra esteve como convidado. Os vinhos eram todos da minha garrafeira, foram provados às cegas e o tema incidiu nos Douro Boys colheita 2007 (com excepção dos vinhos fortificados). Já os tinha provado quando da apresentação pública há cerca de 1 ano na Qtª do Vallado. São vinhos fantásticos, do melhor que se faz em Portugal.
Passo a indicá-los telegraficamente, com as minhas classificações que não coincidem com a média do painel.
.Projectos Niepoort Riesling Dócil 07 - ligeiramente doce, mas equilibrado com uma excelente acidez,muito fino,bom final de boca. Nota 16,5 (noutra situação 16,5+). Funcionou como vinho de boas vindas e não competiu com os outros 2 brancos.
.Redoma Reserva 07 (uma das principais referências de brancos portugueses) - aroma complexo, muito especiado, fumado, madeira discreta,belíssima acidez, boca potente, final longo. Nota 17,5+.
.Soalheiro Alvarinho Reserva 07 (não é um Douro Boy puro, mas tem a mão do Dirk) - aroma tropical sem excessos, alguma gordura, acidez suficiente, boa profundidade, persistência. Nota 17+ (noutras 17+/18,5/18). É o branco por mim mais pontuado desde sempre.
.Vallado Adelaide 07 - muita fruta, especiarias, chocolate, tabaco, boca potente, final longo, inebriante e sedutor deu-me muito gozo. Nota 18,5 (noutra também 18,5).
.Vale Meão 07 - especiado, fino, elegante, boa arquitectura, excelente final de boca. Nota 18 (noutra também 18).
.CV 07 - floral, fino, muito elegante, taninos presentes, bom final de boca. Nota 18 (noutras 18/18,5).
.Crasto Maria Teresa 07 - aroma intenso, fruta madura, ligeiramente adocicado, muito elegante, estruturado, bom final de boca. Nota 17,5 (noutra 17,5+). Na prova de há 1 ano atrás gostei mais do Vinha da Ponte.
De notar que as pontuações dadas aos tintos, em prova cega, coincidem praticamente com as notas que atribui aos mesmos vinhos na referida prova na Qtª do Vallado.
.Fonseca Vintage 94 (o tal dos 100 pontos na Wine Spectator) - aroma demasiado austero, boca fabulosa e final interminável. Nota 18.
.Blandy Malvasia (talvez a casta nobre menos interessante da Madeira) 85 - iodo, alguma acidez, final interminável. Nota 17,5+.
Grande sessão. Vou ficar a água 48 horas!

Sem comentários:

Enviar um comentário