terça-feira, 23 de novembro de 2010

Almoço no Manjar do Marquês

A caminho da Bairrada fiz um desvio para Pombal e abanquei no Manjar do Marquês. Logo à entrada, pode ler-se num prato de barro esta frase de um anónimo "Se há lugares neste mundo onde se deve ir mais do que uma vez um deles, não tenho dúvidas, é o Manjar do Marquês". Concordo inteiramente. O restaurante tem 2 salas enormes onde se podem comer doses fartas de pratos de cozinha tradicional, simples mas bem confeccionados, sob orientação da D.Lurdes.
Na sala está o filho, Paulo Graça, a alma do negócio e muito orientado para a componente vinho. A lista, com tudo datado, é alargada e criteriosa, com uma série de vinhos de referência a preços de rebentar (bate,neste ponto, a Tasca do Joel e o .come). Tem bons copos, temperaturas adequadas (possui armários térmicos) e serviço a condizer. Merece ser considerado "Amigo do Vinho" (à consideração da Revista de Vinhos). Um único senão : ainda não apostou no vinho a copo. Praticamente está reduzido ao vinho recomendado, que na altura era o Contra-a-Corrente 07 do Campolargo - muita fruta vermelha, acidez q.b., redondo na boca, guloso! Nota 16. Custou 2,50 e a garrafa vale 8 €. Um achado, "...onde se deve ir mais do que uma vez...".

Sem comentários:

Enviar um comentário