segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Os vinhos do Natal (2 situações)

1ª situação (jantar de 24)
Em face de um grupo familiar algo heterogéneo, em termos enófilos, avancei com vinhos de gama média, que deram muito boa conta de si, a saber :
.Espumante Qtª Poço do Lobo Reserva 06 - um belo espumante, já aqui referido quando da visita às caves São João, bolha fina, notas de pão quente e uma excelente relação preço/qualidade. Nota 16,5+ (noutra situação 16).
.Olho no Pé Grande Reserva 08 - um dos meus brancos preferidos, muito gastronómico, óptimo para ser bebido nesta altura do ano, impróprio para beber no verão (14,5 % de álcool é excessivo), também excelente relação preço/qualidade. Nota 17,5 (noutras 16,5+/17/16,5+/17,5).
.Wine Note T-N 08 - medalha de ouro da C.V.R.Dão, recentemente lançado no Clube 1500, produzidas apenas 1800 garrafas, côr retinta, muito frutado, o floral da Touriga demasiado escondido, acidez q.b., taninos presentes, guloso na boca, bom final. Nota 17,5+.
.Warre LBV 95 - cheio de saúde, frutos vermelhos, doçura, bela acidez, potente mas elegante, final extenso, dificil de destinguir de um vintage se provado às cegas.Nota 18 (noutra também 18).

2ª situação (almoço de 25)
Nesta refeição o grupo era mais homogéneo, daí ter escolhido vinhos já na gama acima:
.FEM Verdelho Velha Reserva - um dos vinhos da minha vida, já comentado em 5/12.
.Grandjó Late Harvest 05 - aroma inconfudível, potência de boca, final longo. Com mais um pouco de acidez seria divinal. Nota 17 (noutras situações 16,5/18/16,5+/16,5/17/16,5+).
.Crasto Vinha da Ponte 00 - depois de algumas experiências menos felizes com outras garrafas, esta estava sublime, muita côr e saúde, aroma complexo, acidez presente, estrutura de boca, final longo. Aguentava mais 5/6 anos. Nota 18+ (noutras 19/19/19/15,5/17,5/15). Cada garrafa é um caso.
.Crasto Vinha da Ponte 04 - estilo semelhante ao 2000, embora mais discreto, apesar do ano. Melhor do que anteriores provas. Nota 18 (noutras 16,5/17).
.Moscatel de Setúbal Superior J.M.S. 93 - apresentado pelo António Saramago, num almoço em Catralvos, organizado pelas CAV, já há alguns bons anos, mas só agora posto à venda, aroma complexo, citrinos, figos secos, taninos sedosos, boa profundidade, final longo. Nota 17,5+.
.Dona Antónia A. Ferreira, "Principe de Galles" em subtítulo, tawny com algumas dezenas de anos, côr carregada, nariz complexo, frutos secos, boa acidez, taninos bem presentes, final longo, elegante e harmonioso. Nota 18.

Uma boa quadra natalícia, pelo menos em termos de vinhos partilhados em família.

Sem comentários:

Enviar um comentário