sexta-feira, 28 de maio de 2010

Fugas dia 29/5

É já amanhã dia 29/5 (Sábado) que sai o Fugas,dedicado aos Vinhos de Verão.Uma parceria do Público com a Revista de Vinhos.A não perder!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

As contradições do grupo Pestana

Do site Pousadas de Portugal retira-se "As Pousadas (...)locais de turismo,cultura e prazer que aproveitam a rica diversidade e as melhores tradições das regiões em que se inserem(...)",o que constitui uma louvável intenção.
Só que encontrei numa das lojas da FNAC um escaparate intitulado "grandes presentes,grandes sensações",onde consta um estojo com uma brochura Pousadas de Portugal,à venda por 149,90 €,o qual dá direito a 1 ou 2 noites numa das pousadas à escolha entre 30 opções.Este estojo inclui,pasmem ò gentes,uma garrafa de champanhe Möet e Chandom (0,20)!E os produtos das regiões em que se inserem?Que enorme contradição e falta de cultura!

Núcleo Duro (55ª Prova)

Desta vez foi com vinhos do Carlos Borges,enófilo exterior ao Núcleo Duro,que se disponibilizou a pôr à prova os seus vinhos.O grupo agradece ao Carlos a simpática oferta e companhia no jantar realizado no dia 25/5 no restaurante do Museo do Oriente.Nota alta para a qualidade do repasto (o bacalhau e o naco estavam divinais) mas nota negativa para a logistica.Avançaram jarros no lugar dos decantadores e não havia copos em quantidade suficiente para podermos comparar os 6 tintos em simultâneo,prejudicando a prova.Como habitual todos os vinhos foram provados às cegas.
Começámos pelo Olho no Pé Late Harvest 07,com um bom nariz,muito untuoso na boca,mas com falta de acidez que o prejudica.Nota 15,5.
Quanto aos tintos,a minha classificação que,nalguns dos vinhos provados, não coincidiu com a do painel,foi a seguinte :
1º - Campo Ardosa 01 : aroma complexo ainda com alguma exuberância,muito boa estrutura de boca,taninos presentes,equilibrado,final longo e muito gastronómico.Nota 18 (noutra situação 17).
2º - CARM BOCA 04 : aroma exuberante,muito floral,taninos presentes,acidez q.b.,bom final e boca,todo ele muito elegante.Nota 17,5.
2º - Pintas 02 : boca potente,mas elegante,final longo,uma boa surpresa para um vinho de 2002.Nota 17,5 (noutras situações 15/17/16).
4º - D.Graça Escolha Virgilio Loureiro 07 : um vinho fácil para iniciados,mas muito bem feito,poderá evoluir bem pois tem uma boa acidez (nota 17).
5º - Poeira 01 (o preferido do painel) : prejudicado pelo aroma algo vegetal,mesmo químico,muito elegante,taninos suaves,bom final.Nota 16,5 (noutras situações 18/18/17,5/18,5/17,5/16/16/18,o que denota alguma irregularidade).
6º - Glen Carlou Cabernet Sauvignon 05 (Africa do Sul) : aroma demasiado herbácio,corpo um pouco destapado,desequilibrado.Nota 15,5.
A terminar,um tawny muito velho (80 a 100 anos) de colheita particular, doce,alguma acidez e iodo que enganaram o painel,que apostou num Malvasia.Nota 17,5+.
A concluir, é de salientar mais esta prestação do nosso BOCA (do Juca e meu),a bater-se taco a taco com alguns dos grandes vinhos do Douro.É obra!

domingo, 23 de maio de 2010

Ainda a colheita de 2001

Provei há pouco tempo uma garrafa de Qtª da Dôna 01,vinho bairradino produzido e engarrafado por Ataíde da Costa Martins Semedo,que repousou durante alguns anos no meu armário térmico,com temperatura e humidade controladas.Estava no seu apogeu,ainda com muita fruta e côr muito viva,alguma especiaria a complexisá-lo,taninos presentes mas redondos,acidez no ponto,boa estrutura de boca e final longo.Deu-me muito prazer bebê-lo!Nota 17,5+.Quem ainda o tiver bem acondicionado,pode consumi-lo ou guardá-lo ainda durante os próximos 2/3 anos.
O João Paulo Martins,no Guia de 2004 atribuiu-lhe a nota 7 (MB+) naquela escala horrivel de 1 a 8,lamentando que não tivesse estagiado em madeira nova.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Os anos do João

Ontem o João Quintela reuniu a familia e um lote de amigos no restaurante Porto Sentido,em Porto Brandão,para comemorar mais um aniversário.Ambiente festivo e bom convivio,a que não foram alheios os vinhos que o João pôs à prova.O rapaz esmerou-se,pois não é habitual servirem-se vinhos com esta qualidade em festas.Os amigos agradecem!
Começámos com 2 brancos em versão Magnum,o Vértice 04 ligeiramente oxidado,mas com boa estrutura e acidez presente (nota 14,5) e o Morgadio da Calçada 08 ainda muito jovem e fresco,elegante e mineral,mas não me pareceu que se batesse bem com o prato de bacalhau (nota 15,5).
Seguiram-se 2 tintos,o Aalto 04 em versão 3 litros (este vinho teve 94 pontos no Guia Peñin 2009,mais 1 ponto do que o Aalto PS 04 a custar mais do dobro) e o Vallado Reserva 07 (o tal dos 96 pontos na Wine Spectator).O Aalto servido (engarrafado em 2007) está incrivelmente jovem,com muita fruta,aroma exuberante,grande estrutura de boca e final longo.Nota 18,5 com direito a entrar no meu Quadro e Honra.Depois de beber este Aalto com 15% de álcool é dificil beber outro vinho tinto,daí não ter chegado a beber o Vallado Reserva (versão Magnum).
A finalizar,3 vinhos de sobremesa,um Dow's Tawny para principiantes,um vinho fino de colheita particular com cerca de 100 anos e o excepcional Blandy Bual 77.Mais uma grande jornada!
Obrigado João e parabens!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O Grupo dos 3 (3ª jornada)

O novo encontro do Grupo dos 3 foi no restaurante Porto Sentido,em Porto Brandão,a que está ligado o Rui Rodrigues,membro do chamado núcleo duro das CAV.É um espaço muito agradavel,bem aparelhado,lista de vinhos com excelentes referências (ó Rui,não podem pôr o ano de colheita em todos os vinhos?),bons copos e serviço profissional.Com o Tejo à vista,è muito agradavel e fácil de lá chegar.São 8 minutos de barco de Belém a Porto Brandão.Não há desculpas para não ir.
Os vinhos foram da responsabilidade do Juca que se esmerou (nós também merecemos!).Começámos com 2 brancos de 2002 a acompanhar um prato de peixe sem grandes rasgos.O Chablis La Roche estava demasiado oxidado quase no limite do suportavel.Valeu-lhe a ainda excelente acidez.Nota 13,5.O outro era um Sauvignon Blanc da Nova Zelândia,da marca Villa Maria.Apesar da idade está muito fresco e tropical,ligeira evolução,corpo a pedir um prato com algum peso e bom final de boca.Nota 17,5.Quanto aos tintos,foram postos à prova 2 grandes vinhos do Douro,ambos de 2005,o Poeira (já fazia parte do meu Quadro de Honra) e o Pintas (a entrar agora),a acompanhar um bem conseguido pernil.O Poeira,muito floral e elegante,com uma boa estrutura de boca,tinha rolha.Azar!O Pintas apareceu com um aroma complexo e inebriante,boca volumosa e excelente final.Nota 18,5.A terminar um Niepoort Colheita 96,que foi servido no jantar do nosso 10º aniversário e trazia um elogioso auto-colante.Simpatia do Dirk e da Verena Niepoort.Nota 16.
Obrigado Juca!

domingo, 16 de maio de 2010

A família Soalheiro e o BOCA

Desta vez o grupo dos 8 (Grupo de Cadouços) jantou chez Paula Costa/João Quintela.O pretexto foi para provarmos alguns brancos às cegas.Eram 3 Soalheiros Alvarinho de 2008(o produtor mais consistente no cantinho Monção/Melgaço e a melhor casta branca portuguesa).Para mim,o Primeiras Vinhas mostrou ter o melhor nariz e ser,neste momento,o mais equilibrado de todos.Nota 17,5+.O Reserva tem a boca mais poderosa,mas falta-lhe tempo de garrafa para o complexizar e chegar ao patamar de qualidade do 2007,o único branco a entrar no meu Quadro de Honra.Mostrou potencialidades para isso mas temos que esperar para ver.Nota 17,5.O colheita é o mais discreto,mas bate os irmãos em relação preço/qualidade.Nota 16,5.
Provámos ainda no início do jantar um Late Harvest 06 do produtor chileno Concha e Toro,muito agradavel e com um preço abaixo dos 10 € (Nota 15,5)e,ainda,o Champagne Bruto Consécration 97 J.Telmont,ligeiramente oxidado mas com aroma intenso e boa estrutura de boca.Nota 17.
No decorrer do jantar provámos 2 tintos,o Pintas 06 (nota 16,5+) e o CARM BOCA 04 já aqui falado em 19/3,quando da 52ª prova do Núcleo Duro (nota 16+).De enaltecer o comportamento do BOCA que sistematicamente se aguenta no confronto com algumas das estrelas do Douro,como tem sido o caso do Pintas,e com uma abismal diferença de preços.Tenho provado o BOCA por diversas vezes,desde que foi lançado em Setembro de 2006,quando do 10º aniversário das Coisas do Arco do Vinho.Notas dadas cronologicamente : 16/16,5/16,5/17/17/17/16,5/17/17+/17,5,a confirmar um boa evolução.Para quem não saiba,o BOCA esteve nas cartas de vinhos dos restaurantes A Commenda/CCB,Cervejaria Nunes,O Matos,Vírgula*(todos em Lisboa),Enoteca de Cascais*,Flora*,A Paragem das Rainhas(Vendas Novas) e Arcoense(Braga).Pode ser que ainda se encontre nalgum dos mencionados,à excepção dos assinalados com *,infelizmente já encerrados.É a crise!
Para concluir,finalizámos o repasto com o Colheita 1976 (engarrafado em 1989) da Niepoort.Nota 17+.
Obrigado João!Obrigado Paula!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Jantar no Gspot

O grupo militante que esteve em Cadouços e no Tomba Lobos participou ontem,dia 13/5,num jantar com vinhos dos Lavradores de Feitoria.Éramos 8 em 14 manducantes,ou seja cerca de 57% dos presentes!O evento correu muito bem e a equipa do Gspot,o Manuel Moreira na sala e o João Sá e o André Simões na cozinha,está de parabens.Enquanto que o Manuel é um consagrado,o João e o André,ambos com 23 anos e vindos do 100 Maneiras,são uma autêntica revelação.Um único reparo : o jantar,marcado para as 20h30,só começou às 21h15.Há que disciplinar o pessoal!
Quanto aos vinhos provados,começámos com o branco Lavradores de Feitoria 09,um vinho barato mas muito bem feito.Aroma tropical,muito fresco,boa acidez,ligou muito bem com umas excelentes vieiras salteadas.Nota 15.Com um prato à base de lingueirão e búzios,também de muita qualidade,foi servido o Três Bagos Viosinho 08.Com um estilo diferente do anterior,apresentou uma bonita côr já com alguma evolução,aroma intenso,discreta presença da madeira,acidez no ponto,estrutura de boca e bom final.Nota 16,5.Seguiu-se o Meruge 07,alguns furos acima do 05,que acompanhou muito bem um prato de garoupa.Côr aberta,muito elegante,sofisticado,notas de especiarias,taninos presentes mas não agressivos,boa acidez e final longo,todo ele ao estilo da Borgonha.Nota 17,5.Com a costeleta de borrego,para mim o prato menos conseguido,avançou o Três Bagos 05.Aroma contido,notas de tabaco e especiarias,boa acidez e final curto.Nota 16.Finalmente,a acompanhar uma belíssima sobremesa (pão de ló com queijo da serra e sopa de frutos vermelhos) avançou o LBV Qtª Costa das Aguaneiras 03 que cumpriu os mínimos.Nota 15,5.
Conclusão : o Gspot está de boa saúde e recomenda-se.Obrigatório conhecer!

terça-feira, 11 de maio de 2010

Quadro de Honra de Vinhos Fortificados

Estão neste 2º Quadro apenas 50 vinhos,contra os 65 do 1º.
Distribuem-se assim por tipo de vinho fortificado :
.Madeira - 20 (40% do total!),nº que passo a desagregar por castas,a saber
..Bual - 8
..Verdelho - 6
..Terrantez,Sercial e Malvasia - 2 de cada
.Porto Tawny (Colheita e Indicação de Idade) - 17 (inclui 1 de 30 Anos e 4 de 40 Anos)
.Porto Vintage - 8
.Moscateis - 4 (inclui 3 Roxo Superior e o Trilogia)
.Porto Branco Velho - 1
Quanto a produtores/marcas,temos :
.Madeira Wine - 14 (sendo 11 da Blandy e 3 da Cossart)
.Burmester - 6
.Noval - 5
.Artur,Barros e Sousa - 4
.José Maria da Fonseca - 4
.Fonseca/Taylor's - 3
.Krohn - 3
.Barros - 2
.FEM (Madeira) - 2
e,ainda,7 outros com uma referência cada.
Finalmente,por época (década) :
.1970/9 - 10
.1960/9 - 8
.1980/9 - 4
.1930/9,1940/9 e 1950/9 - 3 de cada
.1920,1994 e 2003 - 2 de cada
.Vinhos Madeira muito velhos,sem indicação da data - 8
.Com 40 Anos - 4
.Com 30 Anos - 1
Em conclusão,posso afirmar
.Gosto preferencial pelos Vinhos Madeira de qualidade,uma paixão!
.Aposta nos tawnies velhos;
.Fraca apetência pelos Vintage (os ingleses que me perdoem).

Quadro de Honra de Vinhos de Mesa

Dos 65 vinhos já referidos,64 são tintos e um único branco (Soalheiro Alvarinho Reserva 2007).Se calhar estou a ser injusto ao impôr o mesmo patamar para tintos e brancos.Tenho de ponderar se,em relação aos brancos,a condição para a entrada no Quadro de Honra não deveria ser 17,5 em vez dos actuais 18,5.
Analisando este 1º Quadro,verifico a seguinte distribuição por Regiões,que identifica perfeitamente os meus gostos :
.Douro - 46 referências (cerca de 70%)!
.Bairrada/Beiras - 6
.Alentejo - 4
.Espanha - 4
.Dão - 3
.Estremadura - 1
Quanto a produtores/marcas,os meus preferidos são :
.Crasto - 8
.Niepoort - 8
.Vallado - 4
.Aalto (Espanha) - 3
.Campolargo - 3
.Casa Ferreira - 3
.Poeira - 3
.Vale Meão - 3
.Lavradores de Feitoria - 2
.Pintas - 2
Acrescem a esta lista 26 produtores/marcas apenas com 1 referência.
Finalmente por anos de colheita (só os tintos):
.2004 - 17
.2005 - 11
.2000 - 7
.2003 - 7
.2007 - 6
.década de 90 - 6
.2001 - 5
.2006 - 3
.2002 - 2
Conclusões :
.Clara apetência pelos vinhos do Douro;
.Injustiça em relação aos brancos,que gosto e consumo com alguma regularidade;
.Preferência para os tintos de 2004 e 2005 (de estranhar o nº reduzido de vinhos de 2001 e de 2007,duas colheitas fantásticas mas que eu provei pouco);
.Ausência evidente de vinhos estrangeiros.Assumo o meu "chauvinismo",mas tenho que fazer um esforço no sentido da internacionalização.

Os meus Quadros de Honra

Consultados os meus registos,iniciados pouco depois de termos aberto a loja Coisas do Arco do Vinho (1997?),verifiquei ter notado e classificado cerca de 3000 vinhos.A 115 destes vinhos (65 de mesa e 50 fortificados) atribui notas de 18,5 ou mais,com direito a entrar no respectivo Quadro de Honra.Ou seja, 3,8% dos vinhos provados estavam no patamar da excelência.Em crónicas separadas analisarei cada um destes meus Quadros de Honra.

domingo, 9 de maio de 2010

Jantar no Corte Inglês

Nota alta para este Jantar de Vinhos organizado pelo Corte Inglês.Bons vinhos,bom menu de degustação,bons copos e serviço profissional.Como mais valia registe-se a presença da distribuidora Portfolio (António Beleza) e dos representantes dos vinhos em prova,Paulo Laureano,Mota Capitão e Francisco Albuquerque,a quem foi atribuido já por 3 vezes o prémio do melhor enólogo do mundo para vinhos fortificados.Como ponto menos conseguido,a deficiente difusão do evento,pois apenas participaram 40 pessoas,15 das quais eram do chamado núcleo duro das Coisas do Arco do Vinho.Fico satisfeito em relação à presença de tantos amigos porque,em parte,revela algum trabalho feito por nós ao longo de mais 13 anos de militância.
Passando aos vinhos começámos com o champanhe bruto Pol Roger Reserva.Muito fresco,aroma envolvente a pão acabado de fazer,bolha fina e algum açúcar residual.Nota 16,5.
Seguiram-se 2 Dolium Escolha Branco 06 e 09 (Paulo Laureano),que acompanharam um risotto com salmonete.O 2006 está fantástico e fez-me reconciliar com a casta Antão Vaz que,sòzinha só me te dado desgostos.Côr palha,muito citrino,ligeira oxidação contrabalançada por excelente acidez,boa estrutura e final de boca.Nota 17.Quanto ao 2009 que ainda não está à venda está,de momento,pouco interessante e tenho dúvidas que venha a atingir o patamar do anterior.
Vieram a seguir 2 tintos a acompanhar os 2 pratos de carne,uns secreto pouco entusiasmantes e um belíssimo lombo de borrego.Primeiro,uma novidade do Paulo Laureano,o Selection Tinta Grossa 06.Exuberante,muita fruta,notas de tabaco e chocolate,boa acidez,encorpado e bom final de boca.Nota 18.
Segundo,o Cavalo Maluco (Mota Capitão),também de 2006,já com provas dadas.Côr ainda muito concentrada,frutos vermelhos,boa estrutura de boca,final poderoso.Nota 17,5+.
A fechar,a cereja em cima do bolo : 2 belíssimos vinhos da Madeira (Blandy), apresentados pelo Francisco Albuquerque,que acompanharam uma excelente sobremesa.Primeiro o Malvasia 92,garrafa nº 123 de 1500 que apresentou nuances de frutos secos,especiarias,bolo inglês,grande estrutura e acidez,final longo.Nota 18.De seguida o Bual 48,engarrafado em 2004.Muito complexo no nariz e na boca,futos secos,iodo,vinagrinho,excelente acidez,final interminável.Um vinho que nos deixa em paz com os nossos inimigos!Nota 18,5.
Mais uma boa jornada!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Núcleo Duro (54ª Prova)

Já vamos na 54º Jantar/Prova Cega (comigo,mas admito que tivesse havido mais 1 ou 2 sem a minha presença).A brincar a brincar já provamos em conjunto desde 2002.É obra!
Desta vez os vinhos foram da responsabilidade do Rui Miguel (Pingas no Copo) que nos fintou a todos.Os 5 tintos servidos tinham em comum a elegância,o que nos transportou para o Dão (a Região preferida do Rui),podendo um ou outro ser do Douro.Puro engano,os vinhos eram todos italianos,realidade que de um modo geral não dominamos.
O jantar decorreu,mais uma vez,n'A Commenda,o restaurante do CCB,que tem óptimas condições para este tipo de eventos (copos e decantadores,temperaturas adequadas,etc).Pena foi que coincidice com um grupo empresarial demasiado ruidoso.Este tipo de provas requer alguma concentração e o ambiente não ajudou nada.
Comeu-se um risotto de cogumelos e legumes e um cordeiro no forno que estavam muito apeteciveis.
Mas vamos aos vinhos.Esclareço que a pontuação apresentada é pessoal e não coincide com a média do painel.
Começámos com o espumante Contarini Prosecco 08,muito fresco e elegante,mas que foi prejudicado pelos flutes (vidro demasiado grosso).Nota 15,5.
Seguiram-se os 5 tintos,a saber:
1º - Ornellaia Le Volte 06 (Toscana).Nariz exuberante,floral,elegante,equilibrado,boa acidez,taninos domados,bom final de boca,com boas condições para crescer ainda nos próximos anos.Nota 17,5.
2º - Korem 05 (Isola del Nuraghi).Ainda com muita juventude,frutado,elegante,boa acidez,final de boca longo,ainda está para durar.Nota 17.
3º - Vietti 06 (Langhe).Côr aberta,aroma inicialmente muito contido,foi-se libertando ao longo da prova,floral,sofisticado,final persistente.Um vinho curioso,bem ao estilo da Borgonha.Nota 17.
4º - Syntesi 05 (Aglianico del Vulture).Aroma algo vegetal,elegante,taninos bem polidos,corpo e final de boca médios.Todo ele discreto.Nota 16.
5º - Sanct Valentin 04 (Alto Adige).Aroma complexo,especiado e fumado,falta de acidez,final ligeiramente adocicado.Muito redondo,já atingiu o seu melhor.Nota 16.
Finalmente com a sobremesa provaram-se 2 vinhos fortificados :
.Vista Alegre Old White,com cerca de 20 anos de casco.Muita tangerina,algumas semelhanças com um Moscatel,untuoso na boca.Nota 16,5(tenho memória de no passado ter provado outro lote que me deu muito prazer na altura,mas não encontrei o registo).
.Dona Matilde Vintage 07.É um Vintage de 2ª,com taninos muito soft e uma entrada doce.Nota 15,5.
Em conclusão,mais uma boa jornada!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Almoço no Tomba Lobos

O mesmo grupo rumou à Pedra Basta (Serra de São Mamede,próximo de Portalegre),para almoçarmos no Tomba Lobos onde pontifica o José Júlio Vintém,um dos melhores chefes da geração mais nova.Foi aqui que fiz,há coisa de 2/3 anos,a melhor refeição de cozinha alentejana da minha vida!
Desta vez,embora tivesse comido pratos de grande qualidade não atingiram o patamar de excelência da outra visita.
Os vinhos foram levados por nós.Começámos pelo Charme 00,ainda com uma frescura muito evidente,elegante,taninos finos e todo ele muito elegante.Nota 17,5 (noutras situações : 17,5/18,5/15/18,5/18,5).Continuámos com o Qtª Foz de Arouce Vinhas Velhas 03,todo ele ainda muito complexo,notas de couro e especiarias,encorpado e grande final de boca.É claramente o melhor Foz de Arouce de sempre.Nota 18+ (noutras situações : 17,5/18,5/17/18,5).Terminámos com o Qtª dos Roques T.Nacional 05 já aqui descrito na crónica "Grupo dos 3.Nova jornada",publicada em 8/4.Qualquer destes vinhos está no meu Quadro de Honra.Grande jornada!

Estadia na Herdade dos Cadouços

Quem esteve presente num jantar com vinhos da Herdade dos Cadouços,organizado pelo Faz Figura (ver a crónica Anti-Jantar em 25/3),teve direito a uma estadia e pequeno almoço no Hotel Rural deste produtor,localizado na Bemposta (próximo de Abrantes).Foi o caso destes 4 casais amigos (Juca/Lena,Alfredo/Graciete,João/Paula e Francisco/Betty).Entrámos a 1 de Maio e saimos a 2.
Jantar bufete bem servido,mas pequeno almoço muito fraco.Bons copos,a pedido,serviço simpático e eficaz (o vinho veio à temperatura correcta).
Bebeu-se o Cadouços Natur 07,muito bem feito,com fruta e encorpado.Não é um vinho para guardar,mas dá muito prazer bebê-lo agora ou nos próximos 3 anos.Nota 15,5.
No final do jantar consumimos um Qtª do Noval Colheita 87 (engarrafado em 2000).Estava algo desequilibrado,com o álcool muito evidente,aroma inicialmente contido,mas com um grande final de boca.Nota 17+.Foi também provado um Graham's 20 Anos (engarrafado em 2004),muito equilibrado e elegante,aroma exuberante.Nota 17,5.

Almoço no Remédio d'Alma

É um espaço agradável,situado em Constância,cozinha pesada,com alguma inspiração na gastronomia açoreana.Não deixa saudades mas é uma hipótese para quem passeie por aquela zona.
A carta de vinhos é curta e pouco interessante,mas com preços moderados.Copos aceitáveis,a pedido,mas alguns tinham publicidade a um produtor,o que não é muito simpático.Bebeu-se o Tapada de Coelheiros 08 branco que se porta sempre bem.Nota 16.