segunda-feira, 14 de março de 2011

Uma grande surpresa na Qtª da Fonte Santa

Dá pelo nome de Refeitório da Qtª da Fonte Santa e está integrado no espaço social dos empregados do Banco de Portugal, local impensável para uma cozinha de qualidade. Puro engano! É mesmo uma grande surpresa, com uma equipa de se lhe tirar o chapéu, o Nuno Miguel Canilho nos tachos (fez rodagem nuns quantos hotéis em Macau) e o Filipe Marques na sala (também dá uma mão na cozinha, sendo as sobremesas da sua inteira responsabilidade).
Recentemente fiz lá uma grande refeição, numa simbiose perfeita entre o moderno e o clássico, de fazer inveja a muitos restaurantes da nossa praça.
Desfilaram carpaccio de polvo, canja de bacalhau, caril de camarão, presas de porco com migas de favas e farinheira e migas de batata e grelos e, para terminar abade de priscos e laranja com molho de tomate e manga. Tudo muito bem elaborado, com a canja, as migas de favas e a sobremesa a brihar a grande altura.
Lista de vinhos fraca, o que é pena, copos com alguma qualidade só para vinhos especiais, o que foi o caso. Serviço eficiente e simpático.
Bebeu-se, a acompanhar estas iguarias :
.Espumante CC & CP Pinot Noir 08 (dégorgement em 2010), resultante de uma parceria entre o Carlos Campolargo e o Celso Pereira - aroma a pão a sair do forno, bolha fina e potência de boca. Nota 17.
.Ferreirinha Vinhas Velhas 07 (garrafa nº 320 de 1100) - exuberante, fruta vermelha, notas de chocolate, madeira bem casada, acidez no ponto, conjuga a potência com a elegância, final longo e doce. A beber já ou daqui a 10 anos. Nota 18.
.Qtª Noval Colheita 86 (engarrafado em 2007) - frutos secos, iodo, acidez equilibrada, boca poderosa, final interminável. Nota 18.
Uma grande jornada, completamente imprevisivel e só acessivel com uma cunha.

Sem comentários:

Enviar um comentário