quinta-feira, 10 de março de 2011

Vinhos em família (X)

Mais uns vinhos provados descontraidamente em família. Nada às cegas, tudo às claras. Portaram-se todos muito bem e, desta vez, zero desilusões.
.Poeira 03 - incrivelmente fresco e elegante, contra a corrente do estilo dos 2003, profundidade de boca e bom final. Aguenta mais 5/6 anos. Foi alvo recentemente de polémica no Forum da RV. Nota 17,5+ (noutras situações 16/18).
.Solar dos Lobos Grande Escolha 08, 1º Prémio da Confraria dos Enófilos do Alentejo 2010 e Prémio Excelência da RV. Com base nas castas Alicante Bouschet e T.Nacional (embora esta não se note muito), estagiou em barricas de carvalho francês, aroma exuberante, frutos vermelhos, notas de chocolate, acidez q.b., taninos redondos, final de boca evidente. Bom trabalho da enóloga Susana Esteban, que trocou o Douro pelo Alentejo. Nota 17,5+.
.Vale Meão 02 - aroma sofisticado, ainda alguma fruta vermelha, notas de tabaco e especiarias, acidez presente, frescura incrível, madeira bem casada, taninos equilibrados, bom final de boca. Em forma mais 3/4 anos. Nota 18 (noutras 18,5/17/18/16/16,5+/18).
.Curriculum Vitae (CV) 04 - envolvente, barrica na quantidade certa, acidez q.b., taninos macios, boa profundidade de boca, final extenso. Em forma mais 5/6 anos. Nota 18 (noutras 18+/16,5/17,5/18,5/18).
. Ferreirinha Vinhas Velhas 07 (garrafa nº 708 de 1100). Novidade e raridade do Clube 1500 da Sogrape. Estagiou 2 anos em barricas de carvalho francês, mais floral que frutado, mais elegante que potente, especiado, boa arquitectura de boca, final longo. Vai crescer nos próximos 10 anos. Nota 17,5+.
.Krohn Colheita 61 (engarrafado em 2001) - um festival de aromas com predominância de frutos secos e caril, notas de iodo, acidez equilibrada, grande potência de boca que quase se mastiga, final interminável. Sairá vencedor em qualquer confronto com vintages da mesma idade. Óptimo para comemorar os 50 anos de qualquer efeméride. Nota 19.

Sem comentários:

Enviar um comentário