terça-feira, 9 de agosto de 2011

Vinhos em família (XVIII)

A última vez que juntei a família de Lisboa e arredores (a restante está em Tavira), tivemos o prazer de provar (e beber, pois claro!) os néctares :
.Blandy Terrantez 75 - já referido em Vinhos em família (XVII), em 2/8. Nota 19.
.Diálogo 10 Branco (garrafa ainda não rotulada, gentil oferta do Dirk) - muito frutado, algo mineral, belíssima acidez, elegante e equilibrado, bom final; uma boa estreia e, para o meu gosto, uns furos acima do tinto. Nota 16,5+.
.Herdade do Peso Icon 07 (garrafa nº 1224 de 3700, assinada pelo enólogo Miguel Pessanha e comercializada pelo Clube 1500) - com base em Alicante, a que se juntaram Aragonês e Alfrocheiro; complexidade aromática, especiado, notas de pimenta, tabaco e cacau, madeira discreta, boca poderosa, acidez equilibrada, final longo. Em forma mais 5/6 anos. É claramente um grande alentejano, com entrada directa para o meu Quadro de Honra. Nota 18,5.
.FMA Bual 64 - também já citado em Vinhos em família, em 2/3. Nota 18,5.
Noutras ocasiões :
.Qtª Seara d'Ordens Reserva 09 Branco - floral, acidez equilibrada, frescura e elegância, madeira bem casada, bom final ; personalidade e originalidade. A beber durante todo o ano, aguenta-se mais 3/4 anos. Excelente relação preço/qualidade e dificil de encontrar no mercado. Nota 17,5.
.S de Soberanas 05 - 100% Alicante, estagiou 32 meses em barricas novas de carvalho francês e 12 em garrafa; fruta preta, notas de cacau e tabaco, alguma acidez, ainda marcado pela madeira, boca poderosa e final longo; vai melhorar na garrafa nos próximos 5 anos ; pede um prato de carne no forno. Nota 17,5+ (noutras situações 18/18+/17,5/18).

Sem comentários:

Enviar um comentário