quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Vinhos em família (XX)

E a tendência mantém-se, bebendo prioritariamente brancos e, de quando em vez, um tinto para matar saudades. Os que a seguir indico, foram provados em família ou com amigos, em são convívio. As provas às cegas recomeçarão já na próxima semana com o Grupo do Raul (também conhecido pelo 3+4) e, na seguinte, com o Grupo dos 3. Mal posso esperar...
.Domingos Soares Franco Colecção Privada 208 Castas 2010 - nariz pouco expressivo, notas florais, acidez no ponto, desaparece rápido, o que provoca alguma desilusão face às expectativas criadas. Nota 15. Para quê tantas castas? O contra rótulo refere, como exemplo, Larião, Mourisco de Azeitão, Macabeu e Raksitelli, não estando as 2 últimas sequer referenciadas pelo IVV na sua lista "Castas aptas à produção de vinho em Portugal" que contabiliza apenas 153 castas. Daí se pode concluir que as outras 55 não foram consideradas aptas. Ó confrade Domingos, não havia necessidade!
.Paço dos Cunhas Vinha do Contador 09 - alguma fruta, com predominância do melão, algo pesado notando-se a madeira ainda não digerida, acidez presente que não o torna enjoativo, estruturado, melhorou alguns dias depois da abertura da garrafa. De qualquer modo, alguma desilusão com esta garrafa. Nota 16+ (noutra situação 17,5+).
.Qtª Carvalhais Colheita Seleccionada 07 - menos interessante do que outra garrafa provada anteriormente (ver crónica de 26/4/2011). Nota 16 (noutras 17/16,5+).
.Qtª Carvalhais Reserva 07 - fruta vermelha, mineral e especiado, boa acidez, mas pouca elegância, profundidade e bom final de boca. Melhor daqui a 3/4 anos. 90 pontos na Wine Spectator (prova de Kim Marcus). Nota 17,5.
.Fabre & Montmayou Gran Reserva Malbec/T.Nacional 07 (Argentina) - estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês, nariz exuberante, frutos vermelhos, complexidade, alguma acidez mas talvez não suficiente para lhe dar longevidade, estrutura e bom final de boca, guloso mas não enjoativo. Bom trabalho enológico da parceria Hervé Fabre e Rui Reguinga. Nota 18.
.Qtª Cozinheiros Lagar 04 - castas Poeirinho (Baga) e Água Santa, vinificado em lagar, estagiou em barricas de carvalho e em garrafa, ainda no tempo do saudoso José Mendonça. Evoluído, aromas terciários, belíssima acidez, taninos presentes mas domesticados, bom final de boca. É um estilo contra a corrente. A beber nos próximos 3 anos. Nota 16,5.

Sem comentários:

Enviar um comentário