domingo, 2 de outubro de 2011

Lisboa Restaurant Week (II)

Este 2º almoço, na Casa da Comida, foi um êxito e serviu para compensar o desastre do primeiro. A Casa da Comida é um restaurante clássico e muito requintado, mas acolhedor. Não tem nada a haver com o que era há uns anos atrás. A cozinha modernizou-se, graças ao trabalho do Bertílio Gomes (ex-Vírgula) e uma maior atenção na área dos vinhos. Nos tachos está o jóvem Bruno Salvado, antigo braço direito do Bertílio no Vírgula e também aqui na Casa da Comida, e na sala a Silvia Martins, discreta, mas eficiente e simpática. Pelo que me apercebi, tudo rola sobre esferas.
A ementa, no âmbito do LRW, custa 19 € (o euro de apoio era pago àparte) com direito a entrada, prato, sobremesa, couvert e água. Comi um belo "Tártaro de bacalhau com espuma de abacate..." e uma surpreendente "Alhada de raia avinagrada...". Houve quem comesse "Mozzarela assada com presunto..." e "Coxa de pato assada em vinho do porto...". A sobremesa, sem direito a opção, era "Parfait de damasco...". Estava tudo com elevada qualidade e, por este preço, foi um luxo!
Bebi um copo de Qtª da Giesta 2010 (5,50 €), do Nuno Cancella de Abreu, um especialista em brancos. Muito frutado, notas de citrinos, fresco, elegante, mas a encher a boca, gastronómico e bom final. Acompanha bem entradas e pratos leves. Nota 16,5.
A carta de vinhos está bem construida e alargada a estrangeiros e generosos. Tem, ainda, uma dúzia de vinhos a copo. Preços puxadotes, o que pode afastar alguns consumidores. No entanto, para compensar, pode levar-se vinho de casa, pagando-se uma taxa de rolha de 7,50 €, o que não é caro.
O serviço é profissional, com bons copos Schott e temperaturas correctas (tem armários térmicos, o que é uma mais valia).
Aconselho vivamente e tenciono voltar a esta Casa da Comida!

Sem comentários:

Enviar um comentário