quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O grupo dos 3 (17ª sessão)

Mais uma sessão do grupo dos 3 (Juca, João Quintela e eu). Desta vez com os vinhos do Juca que escolheu o restaurante Horta dos Brunos (à Estefânia). Quando se entra na sala fica-se logo impressionado : estamos num local onde o culto do vinho é evidente. Prateleiras cheias, armários térmicos e caixas e caixas empilhadas em todo o espaço disponível. Deveras impressionante.
A lista de vinhos, mal arrumada e não contemplando todas as referências disponíveis, é extensa, embora muito centrada no Alentejo. Serviço profissional, copos Riedel e preços honestos. Tem uma dúzia de vinhos a copo, mas também demasiado alentejana.
Provámos, às cegas, 1 branco, 2 tintos e um colheita tardia, a saber :
.Qtª Foz de Arouce 08 - austero no nariz melhorou com o tempo, algo floral, acidez equilibrada, fresco e elegante, madeira discreta, bom final de boca e muito gastronómico. Ainda vai melhorar nos próximos anos.Nota 17. Acompanhou bem uma série de entradas.
.Qtª da Pellada 05 - aroma complicado, excesso de sulfuroso(?), acidez elevada, final longo, mas muito desequilibrado. Nota 15,5.
.Carrocel 03 - Rolha!
A acompanhar um excelente bife de vitela à Pedro, muito bem temperado.
.Anselmann Ortega 06 - um surpreedente colheita tardia desconhecido para nós com 8,5 % vol; notas de citrinos, algum melado, fresco e untuoso, encorpado e final longo; um vinho com personalidade que acompanhou bem as sobremesas. Nota 18.
Come-se bem na Horta dos Brunos, um restaurante com grande potencial na área dos vinhos. No entanto, para mim, tem 2 aspectos negativos que é importante corrigir. Fuma-se na sala, o que é uma incongruência para quem aposta forte nos vinhos, e não tem MB nem Visa, o que é incompreensível atendendo ao tipo de clientela que tem.
Obrigado Juca! A intenção era boa e não tens culpa que os tintos se tivessem portado mal.

Sem comentários:

Enviar um comentário