domingo, 13 de novembro de 2011

Perplexidades (IV)

Mais uma história passada comigo, há já longos anos, enquanto gerente das CAV e responsável pelos vinhos.
Telefonou-me o director comercial, hoje já retirado do negócio, de uma afamada marca, no sentido de lhe cedermos algumas caixas de um vinho, na altura muito badalado. Explicou-me que era para um cliente muito especial e a sua empresa já não tinha stock do vinho. Face à situação exposta e porque tinha aquele senhor em boa consideração, anuí ao pedido disponibilizando todo o stock existente nas CAV.
No dia combinado, qual é o meu espanto quando vejo entrar nas CAV um concorrente nosso e respectiva família, que vinham levantar a encomenda.
É claro que a nossa amizade acabou naquele minuto e os meus desabafos, via telefone, foram indecorosos e continuam impublicáveis. É preciso descaramento!

2 comentários:

  1. Já tinha dado a minha palavra, portanto foi todo. Azares...

    ResponderEliminar