segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Vinhos em família (XXII)

Mais uma prova com os rótulos à vista, no sossego da minha casa. Os tintos ainda não entraram em força, apenas 2, acompanhados por 2 Madeiras e 1 branco.
.Artur Barros e Sousa Verdelho Reserva Velha (eng. em 2007) - nariz discreto, alguns sedimentos em suspensão, notas de iodo, acidez não muito pronunciada, corpo e final médios, muito "light" se comparado com um Blandy. Nota 15,5.
.Olho no Pé Grande Reserva 09 - a partir de vinhas velhas esteve 12 meses em borras finas; côr carregada, aroma exuberante, fruta madura, untuoso, alguma tosta, acidez no ponto, boca afirmativa, bom final, gastronómico; branco deveras original, mas com álcool excessivo (14 % vol.), o que é pena. Nota 17,5.
.Charme 04 - floral, taninos finos, madeira bem casada, acidez, profundidade, bom final de boca, elegante e harmonioso, álcool contido (13,5 % vol.), um vinho aristocrático. Em forma mais 7/8 anos. Nota 18,5.
.Vale Meão 03 - à base de T.Nacional (60%), fruta vermelha ainda bem presente, notas florais, tabaco e cacau, acidez equilibrada, elegante, fino na boca, taninos presentes mas domados, estruturado e bom final de boca. Aguenta mais 5/6 anos em bom estilo. Nota 18,5.
Artur Barros e Sousa Boal Reserva Velha (eng. em 2009) - límpido, cristalino, frutos secos, tangerina, notas de iodo, vinagrinho, taninos finos, elegante, bom final de boca. Nota 18.

Sem comentários:

Enviar um comentário