quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Os vinhos no Natal (2 situações)

1ª Situação (jantar de 24)
O jantar de 24 decorreu em casa de familiares, com muita gente, crianças à solta e sem o sossego necessário à degustação de grandes vinhos. No entanto, os vinhos de gama média/baixa, pelo menos no preço, portaram-se bem.
.Espumante Qtª Poço do Lobo Arinto/Chardonnay 07 - está na linha do 2006, aqui já referido, e tem uma relação preço/qualidade imbatível; acompanhou bem uns pastelinhos de bacalhau e outros entretens de boca. Nota 16,5.
.Catarina 10 - à base das castas Fernão Pires, Arinto e Chardonnay, fermentou parcialmente em barricas de carvalho francês; é um branco típico de outono/inverno; bebeu-se com polvo cozido, mas esta combinação não foi muito feliz. Nota 15,5+.
.Qtª da Fronteira Selecção do Enólogo 08 - medalha de ouro no Concurso Mundial de Bruxelas 2011; estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês; está ainda muito jóvem e vai melhorar nos próximos 3/4 anos; aguentou bem um bacalhau com broa que é um prato bem pesado. Nota 16,5.
.Dalva LBV 05 - muita fruta, estrutura e final de boca; acompanhou bem algumas sobremesas e outras não tanto. Nota 16,5+.
2ª Situação (almoço de 25)
Como é tradição, foi em minha casa com um número de familiares mais reduzido e mais próximo das enofilias. Os vinhos servidos eram da minha garrafeira e situavam-se num patamar superior. Com excepção do espumante, tiveram um comportamento exemplar.
.Espumante Murganheira Chardonnay 04 - aroma muito discreto, bolha fina (acabou por morrer um dia depois), boca a impor-se, gastronómico e muito pesado para se beber a solo ou acompanhado de frutos secos, que foi o caso. Nota 16,5.
.Kompassus Private Selection 05 - estagiou 18 meses em barricas de carvalho francês; exuberante no nariz, grande boca, final muito longo; a baga no seu melhor; tem ainda muitos anos pela frente. Nota 18,5.
.CV Curriculum Vitae 05 - mais elegante e sofisticado que o anterior; está ainda muito longe da reforma. Nota 18. Os 2 tintos beberam-se com umas Couves à Dom Prior.
.Sandeman 20 Anos (engarrafado em 2011) - cristalino, nariz discreto, citrinos, frutos secos, algum iodo, estrutura e final de boca. Nota 17,5.
.Blandy Bual 48 - excelente (esta mesma garrafa já foi referida na crónica de 10/12). Ambos fizeram boa companhia a um bolo de chila e amêndoa.

A terminar, lanço um desafio aos amigos e leitores deste blogue que comentem e partilhem connosco o que beberam nos respectivos Natais.

4 comentários:

  1. Também 2 situações: noite de 24, restrito em termos de pessoas, pouco dadas a enofilias. Almoço de 25, mais gente, outro primor em termos enófilos. Em ambas as situações, os vinhos foram da minha garrafeira.
    Dia 24:
    Apenas foi aberto o Herdade do Meio Garrafeira 2004 para o Bacalhau (no forno...).
    Carregado na cor, não muito exuberante no nariz,, estilo circunspecto, boca com corpo assinalável, ainda assim pareceu-me em queda relativamente à prova que fiz há cerca de 2 anos atrás.
    Dia 25: Brancos com entradas à base de camarão e folhado de queijo camembert com frutos silvestres; tintos com cabrito assado no forno; Porto com um queijo azul e doçaria típica da quadra.
    Soalheiro Alvarinho Espumante Bruto 2009-Bolha fina, nariz aprazível, boca cremosa e bem proporcionada.
    Soalheiro Primeiras Vinhas 2010- nariz e boca em grande estilo, sedoso, fresco, longo.
    Vértice Grande Reserva 2008 Tinto- muito perfumado, exuberante, guloso, foi um sucesso geral, em particular para as bocas femininas.
    Sidónio de Sousa Garrafeira 2000- Baga pura e dura, vigoroso, estruturado, será que algum dia vai passar pela elegância?
    Quinta do Vesúvio Vintage 2008- perfumado, especiado, elegante com garra, saboroso.

    Continuação de boas festas
    http://ovinhoemfolha.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Paulo Mendes pela partilha. Bom Ano!

    ResponderEliminar
  3. Aceite o desafio,aqui vai :
    CEIA DIA 24 - Com as entradas bebeu-se um Espumante Qta Poço do Lobo ainda 06,muito agradavel e uma invejosa relação qualidade preço;provou-se tambem um Icewine do Canadá,Riesling,cuja marca não fixei e que se portou a grande altura.Com o bacalhau c/todos,bebeu-se um Campolargo Pinot Noir 08,um "Borgonha" à Portuguesa, que acompanhou lindamente o prato;seguiu-se ,para confortar os mais "fundamentalistas",um C V 03,grande vinho a roçar a perfeição e ainda com uma invejavel juventude.Com as sobremesas abriu-se um Porto - Krohn Colheira 78 e um Madeira o Bual 77 da Madeira Wine.O Porto ficou um pouco aquem da minha espetativa,já o Bual brilhou,como é habitual,a grande altura.
    Almoço dia 25 :Com as entradas o mesmo Espumante e um outro Icewine do Canadá,o Inniskillin de Viadal,que fez esquecer o da véspera e está tudo dito,uma maravilha.Com a "roupa velha" abriu-se um Qta de Carvalhais Res.96,ainda bebivel mas já na fase descendente,Se tiver,beba-o quanto antes.Com o "Capão"abriu-se um Cavalo Maluco 06,bons aromas e na boca apresenta uma boa estrutura,bons taninos e o dificel é mesmo não se gostar;para terminar bebeu-se um F.Reserva Especial 03,exuberante nos aromas e já pronto para ser bebido,com uma estrutura q.b. a fazer as delicias dos fãs,como eu,desta casa.Grande vinho.Com as sobremesas bebemos as "sobras" da Ceia.
    Estou tambem de acordo que estas não são as melhores refeições para provar e apreciar vinhos,mas ao estarmos com aqueles que nos são queridos ultrapassa tudo e todos.Abs Juca

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Juca. Concordo, o mais importante de tudo é a companhia.

    ResponderEliminar