quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Perplexidades (V)

Era uma vez um senhor muito importante que sabia de tudo. Ele sabia de gastronomia, ele sabia de vinhos, entre outras coisas igualmente importantes, e até tinha jeito para escrever. No entanto e como há sempre o reverso da medalha, fazia promessas que não tencionava cumprir e afirmações, que mais tarde se constatava que não eram exactamente assim.
Saltam-me à memória 3 situações, vividas há uma série de anos.
1ª - Quando soube do projecto das Coisas do Arco do Vinho, afirmou que iria escrever algo sobre esse assunto, pois tinha gostado muito da ideia. Promessa feita, promessa não cumprida!
2ª - Mais tarde, em qualquer evento onde nos encontrámos, disse que nos convidaria (a mim e ao Juca, meu sócio na altura) para almoçarmos ou jantarmos juntos.
Promessa feita, promessa não cumprida!
3ª - Algum tempo depois, alguém me confidenciou que aquele senhor tinha um produto de qualidade e já assumira o compromisso de exclusividade com certo distribuidor. Questionado sobre o futuro do produto, não assumiu a decisão já tomada, tendo-me dado uma resposta vaga e acrescentando que, se calhar, o encaminharia para fora do país.
Afinal não era exactamente assim!

1 comentário:

  1. Boa.Apenas por questões de educação e nunca de ser ou não ser politicamente correto,não avanço com o nome dessa figura pública.Infelizmente não é o único com este tipo de comportamentos,mas o certo é que lá vão tendo o seu (deles)sucesso e "tudo bem".
    O Berlusconi não foi durante anos o 1ºMinistro de Itália ? O Isaltino de Morais -afinal é preso ou não? - não foi de novo eleito? E assim vai o Mundo.Juca

    ResponderEliminar