domingo, 29 de janeiro de 2012

Mais uma boa jornada na Fonte Santa

Em visita recente à Quinta da Fonte Santa, domínio do Banco de Portugal, tive o prazer de usufruir um belíssimo repasto, a que a equipa da casa (o Filipe e a Vanessa) já nos habituou (ver crónicas de 14/3 e 27/10/2011).
Começou-se por uma agradável e original entrada, uma espécie de 2 em 1 de camarão, isto é, um coquetel de camarão e uma cebolada de manga com o dito.
O prato principal foi um fresquíssimo e opulento pargo assado, com mais de 3 quilos, acompanhado de uma saborosa tibornada. Como sobremesa avançou um petit gateaux com coulis de frutos silvestres e gelado de baunilha, de comer e chorar por mais. E ainda havia queijos de Niza e Serra d'Ossa.
Os vinhos vieram todos da garrafeira do nosso amigo Alfredo Penetra, a saber:
.Champanhe Canard-Duchêne Charles VII - fresco, fino e elegante, bolha persistente; muito agradável para início de refeição. Nota 16,5.
.Morgado Santa Catherina 09 - a caminho da excelência do 2008, acidez, equilibrio, profundidade e final de boca. Nota 17,5 (noutras situações 16,5+/17,5).
.Qtª Monte d'Oiro Madrigal Viognier 09 - aroma complexo, ligeira oxidação, madeira discreta, acidez no ponto, elegância e personalidade, estrutura de boca, deveras gastronómico; não tem nada a haver com as colheitas iniciais, que eram uma fraude (vinhos pesados a preços especulativos). Nota 18.
.Ferreira Vinhas Velhas 07 - mantém o perfil já descrito (ver crónica sobre o grupo Novo Formato, em 10/12/2011). Nota 18,5 (noutras 17,5+/18/18,5+).
.Krohn Colheita 78 (engarrafado em 2008) - frutos secos, alperce, mel, caril, um toque de iodo, bela acidez, estrutura de boca, final longo. Esta marca nunca nos deixa ficar mal, além de excelente pratica preços não especulativos. Nota 18,5+.
Mais uma boa jornada. Obrigado Alfredo!

Sem comentários:

Enviar um comentário