sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Almoço n' A Paz

Este restaurante, ao longo dos anos, tem sido um feudo do Eusébio e demais benfiquistas, bem expresso numa fotografia e busto da "pantera" e, ainda, em 2 cartazes antigos com a equipa do Benfica. Mas como os donos são democratas, ainda se pode ver na sala de entrada uma foto antiga da equipa do Belenenses e uma de um jogador do Sporting, em formato reduzido. E há também um relógio cujos ponteiros são o equipamento do Porto. Estão lá todos!
Depois do periodo do Eusébio, quem por lá circula são gestores, com o Mega Ferreira, recentemente afastado do CCB, à cabeça.
Sala pouco confortável e algo barulhenta, mas com toalhas e guardanapos de pano, a compensar. Aposta forte nos pratos de peixe, com a garoupa grelhada, no forno ou em filetes à cabeça. Carta de vinhos pouco interessante, cheia de falhas e cruzinhas a assinalar os faltosos, datas omissas e praticamente sem vinhos a copo. Perfeitamente fora do contexto, a carta inclui Barca Velha e Reserva Especial. Bons copos e serviço a cumprir os mínimos.
A acompanhar uma saborosa garoupa no forno e, também, grelhada, bebeu-se o tinto duriense Qtª dos Poços 08 (Medalha de Prata no Concurso Mundial de Bruxelas 2011) - muito frutado, notas vegetais desagradáveis, magro, estrutura mediana e final curto. Nota 14.
Respeito os benfiquistas que ajudaram a fazer esta casa, mas não saí de lá estusiasmado, apesar da garoupa e da fotografia do Belenenses (o meu malfadado clube).

Sem comentários:

Enviar um comentário