segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Jantar Wine & Soul

Foi mais um jantar que resultou da parceria da garrafeira Néctar das Avenidas com o restaurante Assinatura e contou, desta vez, com a presença sempre estimável do Jorge Serôdio Borges (JSB). Sala completamente lotada, estando presentes 42 militantes, dos quais 32 pertenciam ou estavam próximo do antigo núcleo duro das CAV.
O repasto iniciou-se com uma pequena mas deliciosa porção de "Carapau de escabeche", servida numa lata tipo sardinha de conserva. Ideia original, mas pouco prática, que originou um certo receio de deixar cair o carapau em cima da toalha. Na próxima ponham um prato por baixo, ó senhores do Assinatura. Tem uma dupla vantagem, pois não se suja a toalha, nem se desperdiça pitada. Acompanhou lindamente o escabeche, o branco Passadouro 10 - nariz exuberante, notas florais, mineralidade e acidez q.b., versátil e gastronómico, bom final de boca. Já a ligação com a entrada de "Bacalhau gratinado com queijo", não funcionou tão bem, pois falta-lhe peso para aguentar o queijo. De qualquer modo, um belíssimo branco que vai envelhecer dignamente. Nota 17.
O prato principal, "Vitela, pêra e feijão", foi o menos consensual, pois não me pareceu linear que os elementos componentes interagissem muito bem, com o feijão a impor-se e a abafar os restantes. Entrou em cena o Passadouro Reserva 09, uma marca já consolidada - complexidade aromática, muita fruta e juventude, acidez equilibrada, notas de tabaco e chocolate, taninos macios, arquitectura de boca e final longo. Embora já esteja bebível, é melhor esperar mais 4/5 anos. Nota 18+.
Com a 1ª sobremesa, "Chocolate, queijo de cabra e pimenta", original experimentação do chefe Henrique Mouro, aliás muito bem conseguida, avançou o Qtª da Manoella Vinhas Velhas 09 - aroma ainda fechado, muito fresco, acidez no ponto, grande potência de boca com os taninos ainda por domar, final longo; apesar de tudo mostra elegância e personalidade. Um vinho para o futuro (beber daqui por 10 anos). Nota 18,5.
A 2ª sobremesa, uma belíssima "Tarte de maçã com gelado", teve por companhia o Porto Wine & Soul 10 Anos (engarrafado em 2011) - frescura e elegância, complexidade aromática e gustativa que não são normais em vinhos com esta idade. O meu palpite : tem pelo menos 15 anos.Nota 17,5.
Mais uma grande jornada, a que não foi alheia a presença do JSB.
Nota final : foi no decorrer do jantar que soube por ele próprio que nunca lhe fora atribuido o prémio de Enólogo do Ano, apesar da colecção de Prémios Excelência atribuidos a vinhos feitos por ele. Mais uma situação surrealista!

Sem comentários:

Enviar um comentário