sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Os vencedores s(er)ão...(I)

Passados a pente fino todos os nº da revista de Vinhos (RV), referentes ao último ano, e a uma semana da cerimónia, vou arriscar dar o meu palpite quanto aos melhores de 2011, de acordo com os critérios da própria RV, deixando apenas de fora restaurantes, loja gourmet e gastronomia. Se para os vinhos é fácil, pois basta destacar aqueles que obtiveram notas mais altas, já em relação às empresas e personagens a premiar, tem sempre alguma carga de subjectividade. Começarei por aqui.
.Produtor Revelação do Ano - Qtª de Sant'Ana ou Qtª de Lemos, pela postura e qualidade dos vinhos apresentados;
.Produtor do Ano - Pinhal da Torre (Alqueve), pelo dinamismo numa região mal amada;
.Cooperativa do Ano - não atribuido (não se vislumbra nenhuma)
.Empresa do Ano - Real Companhia Velha, pela mudança e aposta numa nova estratégia, a que não será alheio o regresso do Jorge Moreira;
.Empresa do Ano (Vinhos Generosos) - Blandy, pelo seu 200º aniversário e invejável portefólio;
.Enólogo do Ano - António Maçanita ou Susana Esteban, pelo trabalho desenvolvido e resultados alcançados, alguns na área da excelência;
.Enólogo do Ano (Vinhos Generosos) - Francisco Albuquerque, para reparação de uma enorme injustiça, ao premiá-lo (tardiamente) em Portugal;
.Viticultura do Ano - Hans Kristian Jorgensen, pela investigação de castas e actividade desenvolvida na vinha;
.Organização Vitivinícola - ViniPortugal, pela aposta na divulgação do consumo de vinho a copo;
.Enoturismo do Ano - Old Blandy Wine Lodge, o único organismo do sector a atingir a nota máxima em todos os parâmetro avaliados;
.Garrafeira do Ano - Garrafeira d'Almada, pela postura e carinho no tratamento e comercialização dos vinhos;
.Escanção do Ano - Marco Alexandre, pelas responsabilidades assumidas ao mais alto nível nos restaurantes Sem Dúvida e Casa da Comida;
.Senhor do Vinho - Hernani Verdelho, a título póstumo.

Sem comentários:

Enviar um comentário