quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Uma volta pelo Algarve

Com a família algarvia plenamente envolvida em actividades escolares, ficámos libertos para poisarmos no restaurante/garrafeira Veneza, em Mem Moniz, Paderne, coisa que não fazíamos há um ror de anos.
Sala repleta, ambiente ruidoso e televisão acesa, embora sem som. Vinho omnipresente, com parte das tampas de caixas madeira espalhadas pelas paredes e garrafas arrumadas em vários expositores na sala.
Carta de vinhos muito completa e com bons preços, mas lamentavelmente com poucos datados e sem indicação da oferta de generosos. Vinhos a copo não incluidos na lista, dando a impressão que não há um critério para a abertura de garrafas destinadas a tal. Taxas de rolha : 3 € (meias garrafas), 6 € (formato normal) e 12 € (magnuns). Bons copos Riedel, temperaturas adequadas, quantidade servida a olho (15 cl?) serviço esforçado mas algo descoordenado (a garrafa vem à mesa e o vinho é dado a provar; no entanto, não o fizeram com uma 2ª garrafa).
Bebeu-se a copo:
.Branco Herdade dos Grous 2010 - muito fresco e aromático, elegante e gastronómico; foi bem com umas tapas de enchidos e queijo. Nota 16,5.
.Tinto Fraga da Galhofa T.Nacional Reserva 09 - um Douro feito em lagar, muita fruta, taninos doces, alguma acidez, corpo e final medianos. Nota 16.
O tinto acompanhou os pratos do dia, um saboroso coelho e um cozido de grão não tanto (o menú é à base de carne).
Mas a mais valia do Veneza é a garrafeira, onde se pode comprar o vinho para a refeição ou para levar para casa. Tem uma grande oferta e a bons preços. Entre os expositores há uma série de mesas, mais vocacionadas para grupos. Só para conhecer a garrafeira, vale a pena a deslocação ao Veneza!
Noutro dia almoçámos no Noélia e Jerónimo, em Cabanas, já aqui mencionado (ver crónica de 6/6/2011). Confirmo a qualidade da comida e a falta de uma componente de vinhos a condizer. Comeu-se atum grelhado e de cebolada, muitíssimo bons e doses avantajadas (as sobras deram para outra refeição). Tudo, infelizmente, acompanhado de cerveja.
No último dia, já com a família reunida, abancámos no inevitável Primo dos Caracóis (ver crónicas de 20/12/2010 e 23/2/2011). Enquanto a criançada comia bifes, os adultos deliciavam-se com enguias fritas, ovas de choco e canja de ameijoas, uma delícia! Tudo isto acompanhado com um Soalheiro Alvarinho 2010, em grande estilo. O que se pode pedir mais?

Sem comentários:

Enviar um comentário