quinta-feira, 14 de junho de 2012

Chá com Água Salgada revisitado

Passados 2 anos voltei a este simpático e requintado restaurante (visita inicial na crónica de 4/6/2010), situado na praia da Manta Rota, entre Tavira e Monte Gordo. Mantém o conceito de cozinha de autor, onde o novo chefe, Marco Jacó de seu nome, recria as receitas tradicionais do Algarve. Serviço atento e profissional. Comi "Gaspacho com juliana de muxama e azeite de coentros (?)" e "Naco de atum grelhado com ratatouille de legumes, polenta de coentros e crocante de chalota", que atingiram um bom patamar de qualidade, especialmente o naco de atum.
A lista de vinhos melhorou, embora continue sem fortificados e colheitas tardias, e a oferta de vinho a copo ser diminuta e desinteressante. Bebemos o Barranco Longo Grande Escolha Arinto/Chardonnay 10 (curiosamente, há 2 anos, consumimos o 2008) - fruta madura, notas fumadas, fresco e untuoso, estruturado e bom final de boca; muito gastronómico, a beber nos próximos 2/3 anos. É sempre uma aposta segura. Nota 16,5+. De referir que o contra-rótulo, ao contrário de certas marcas consagradas, tem muita informação útil ao consumidor.
Mas, no melhor pano cai a nódoa. Esgotada a garrafa, uma das pessoas do meu grupo pediu um copo de branco (não fixei qual), que veio já servido. Ó senhores do Chá com Água Salgada, não podem ter deslizes deste tipo num restaurante de qualidade, que continuo a recomendar. Não me deixem ficar mal!

Sem comentários:

Enviar um comentário