quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Petiscos em Lisboa (V)

Acabei de "descobrir" o Descobre Restaurante Mercearia, aberto há muito pouco tempo na Rua Bartolomeu Dias, mesmo em frente da Cervejaria Nunes, uma das referências em Lisboa. Uma grande surpresa, pela positiva. Espaço sóbrio, luminoso e decorado com gosto. Ambiente requintado, mesas bem aparelhadas, serviço eficiente e profissional. À entrada fica o espaço gourmet/enoteca e, ao lado, o restaurante propriamente dito.
Na sala estão as sócias Fátima Rodrigues e Susana Luis, sendo uma delas a mentora do menú, uma das cartas mais originais que conheço na restauração. Para além das clássicas divisões peixe/carne/vegetarianos/saladas/acompanhamentos/sobremesas, marca a diferença nos items "descobre as espetadinhas", "descobre os sentidos" e "pic'aqui-pic'ali". Isto é, tanto se pode petiscar, com fizemos, como comer uma refeição habitual. Nesta minha primeira incursão, petisquei filetes de carapau com ervas, espetadinha de lulas com molho de coentros,  acompanhada com batata doce salteada com sésamo. Tudo delicioso. O menos conseguido foi a sobremesa, bolo de alfarroba com gelado.
Quanto aos vinhos, a lista está centrada no Alentejo e Douro, mas lamentavelmente parte dos vinhos não tem o ano de colheita. Os preços são de venda ao público, acrescendo 20 % (taxa de rolha) quando consumidos lá dentro. Vinhos a copo são 12 (2 espumantes, 5 tintos, 4 brancos e 1 rosé), a preços surpreendentemente em conta. Como mais valia deste espaço, qualquer vinho da carta pode ser consumido a copo, custando 1/4 do preço da garrafa, acrescido dos tais 20 %. É uma postura correcta que os clientes agradecem. Os copos são Schott e as temperaturas, dada a existência de armários térmicos, as correctas. Não tendo consumido vinho a copo reparei, no entanto, que ao meu lado a garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar.
Bebeu-se o branco Olho no Pé Grande Reserva 09 - proveniente de vinhas velhas, estagiou 12 meses em barricas de carvalho; côr dourada, ligeiro toque oxidativo, fruta madura, citrinos, acidez bem presente, madeira discreta, estrutura de boca e muito gastronómico. É pena o teor alcoólico (14 % vol), algo excessivo. Nota 17,5.
Este Descobre é um espaço polivalente, onde se pode comer, petiscar, provar e adquirir vinhos ou fazer compras de produtos gourmet, seja azeites, conservas, compotas, etc. Recomendo-o vivamente. À atenção do Miguel Pires, quando da 2ª edição do seu "Lisboa à Mesa".

Sem comentários:

Enviar um comentário