quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Novo Formato+ (7ª sessão)

Foi a vez do nosso amigo Alfredo Penetra nos ter convidado para mais uma sessão de bom convívio, gastronomia e pingas à altura. Desenrolou-se na esplanada do magnífico espaço da Qtª Fonte Santa, propriedade do Banco de Portugal. O tempo, solarento, também ajudou.
Provámos (e bebemos) 7 vinhos, todos situados num patamar alto/médio alto (1 espumante, 3 brancos de 2010, 2 tintos de 2007 e, a fechar, mais um grande colheita da Wiese & Krohn.
A comida, uma bela garoupa cozida e uns saborosos escalopes de vitela grelhados, com esparregado e batatinha salteada, esteve ao nível dos vinhos (excepção para o espumante Soalheiro Alvarinho 2010 que, embora agradável, era de esperar mais).
O painel de brancos talvez tivesse sido a maior surpresa da sessão, pois qualquer um deles merece nota alta:
.Redoma Reserva - a partir e vinhas velhas, estagiou 9 meses em barrica; fruta madura, madeira presente sem excessos, algo untuoso, estruturado, bom final de boca; todo muito equilibrado. Nota 17,5+ (noutra situação 17,5).
.Paço dos Cunhas Vinha do Contador - notas minerais/vegetais, acidez não muito pronunciada, algo guloso e fácil de gostar, final longo. Nota 17,5.
.Qtª das Bageiras Garrafeira - proveniente de vinhas velhas; complexidade aromática com notas e citrinos e tropicais, acidez excelente a dar-lhe longevidade, boca e persistência evidentes. Nota 17,5+.
Os 2 tintos também tiveram uma boa prestação:
.Qtª dos Carvalhais Reserva - estagiou 1 ano em meias barricas de carvalho francês; aroma intenso e complexo, boa acidez a dar-lhe vida, taninos presentes mas não agressivos, final muito longo. Muito equilibrado, tem evoluido muito bem. Em forma mais 7/8 anos. Nota 18,5 (noutra 17,5).
.Herdade do Peso Ícone (garrafa nº1223 de 3700) - especiado, acidez bem presente, estrutura e profundidade, taninos aveludados, final longo. A beber até mais 5/6 anos. Nota 18 (noutras 18,5/18,5).
E a terminar em beleza:
.Krohn Colheita 1967 (engarrafado em 2010) - citrinos presentes, a fazer lembrara um Moscatel Roxo velho, alguma gordura, acidez equilibrada, boca potente e final longo. Nota 18,5.
Mais uma grande sessão. Obrigado Alfredo!

Sem comentários:

Enviar um comentário