quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Novo Formato+ (8ª sessão)

Este núcleo duro que dá pelo nome de Novo Formato+, continua a reunir-se. Esta 8ª sessão decorreu, da melhor maneira, chez João Quintela/Paula Costa. Os vinhos provados, 1 espumante, 3 brancos de 2010, 2 tintos de 2008 e 1 fortificado, eram da garrafeira do João. Os comeres estavam 5 estrelas, ou não fossem eles gourmets militantes. Tirando o espumante Vinha Formal 08, que se portou à altura, os restantes vinhos foram provados às cegas, como é habitual. E eles foram:
.Projectos Niepoort Colheita Tardia 03 - garrafa nº 912 de 1002; fermentação e estágio em inox; 11,5 % vol; não tem o perfil habitual de um colheita tardia, nariz austero, déficite de gordura, acidez no ponto, corpo e final médios. Nota 14,5 (noutras situações 15/16/14). Não se aguentou com os patés. Melhor se bebido sem nada, antes de iniciado o repasto.
.Esporão Private Selection  - estagiou 6 meses em carvalho francês; inicialmente fechado, foi abrindo ao longo do almoço, notas minerais, uma boa acidez, fresco e gordo em simultâneo, equilibrado e elegante; ligou muito bem com a comida. Uns furos acima dos últimos provados por mim. Nota 17,5+ (noutra situação 16).
.Soalheiro Alvarinho 1ª Vinhas - aroma exuberante, notas tropicais, abaunilhado, acidez equilibrada, estrutura e bom final de boca; no entanto, o adocicado não permitiu uma melhor ligação gastronómica. Nota 17,5 (noutras 17,5+/17,5+/17,5/18) .
.Meruge - estagiou em barricas de carvalho português, que o marcaram excessivamente; nariz muito afirmativo, notas florais, profundidade e persistência; gastronómico, vai melhorar com mais algum tempo de garrafa. Nota 17 (noutra 17).
Estes 3 brancos acompanharam umas excelentes empadas de bacalhau e de galinha com cogumelos.
.PL/LR (amostra de casco) - proveniente de uma parceria da Laura Regueiro com o Paulo Laureano; muita fruta, acidez evidente, taninos espigados e final longo. Nota 17.
.Aalto - vinificado a partir de vinhas velhas, estagiou 23 meses em barrica; mais floral, fresco, taninos ainda não domados, algo agressivos, estruturado, final longo; esteve abaixo de outra garrafa provada há cerca de 6 meses (estará na idade do armário?). Nota 17,5 (noutra 18).
Qualquer destes 2 tintos, a precisar de tempo de garrafa, acompanharam um saboroso coelho na púcara(?).
.Bastardinho 30 Anos - presença de citrinos e frutos secos, boa acidez, taninos suaves e final longo; já tenho provado outras garrafas com maior complexidade. Nota 16,5+ (noutras 17,5/17,5/17/18,5).
Mais uma boa sessão de convívio, comeres e beberes. Obrigado João! Obrigado Paula!

Sem comentários:

Enviar um comentário