sábado, 5 de janeiro de 2013

2012 : na hora do balanço (III)

À semelhança do critério utilizado com os Brancos, também privilegiei nos TINTOS os produtores/marcas (notas atribuídas em parêntesis), todos provados no decorrer de 2012:
1.Barca Velha 04 (19), Ferreira Reserva Especial 97 (18,5+) e Vinhas Velhas 07 (18,5)
2.Qtª do Crasto Vinha da Ponte 04 (18,5+) e Touriga Nacional 05 (18,5+)
3.Qtª do Vale Meão 04 (18,5+), 05 (18,5) e 06 (18,5)
4.Três Bagos Grande Escolha 05 (18,5) e 07 (18,5+)
5.Qtª do Mouro Rótulo Dourado 06 (18,5) e 07 (18,5)
6.Pintas 04 (18,5) e Qtª da Manoella Vinhas Velhas 09 (18,5)
7.S de Soberanas 04 (18,5) e 05 (18,5)
8.Zambujeiro 04 (18,5) e 07 (18,5)
9.Qtª dos Carvalhais Reserva 07 (18,5)
10.Qtª da Dôna 04 (18,5)
De destacar a presença do Douro com mais de 50% dos seleccionados, a prestação do Alentejo e a inclusão da Península de Setúbal. De referir, ainda, a excelência da colheita de 2004, agora no seu apogeu.
Ficaram de fora, mas também ficariam bem nesta selecção: Batuta 05, Kolheita 01, Poeira 04, Vallado Reserva 07, Qtª dos Murças Reserva 08, Doda 05, Qtª das Bageiras Garrafeira 05, Kompassus Private Seleccion 05, Qtª do Carmo Reserva 05, Marquês de Borba Reserva 00 e Aalto 08, todos com 18,5.

Sem comentários:

Enviar um comentário