sábado, 26 de janeiro de 2013

Revista de Vinhos : 15 anos de prémios (I)

A pouco menos de 3 semanas para mais uma gala organizada pela RV, já conhecida pelos "Óscares" do Vinho, meti-me numa colossal tarefa de inventariação dos prémios atribuídos, ao longo de 15 anos, com especial incidência nos vinhos considerados de Excelência e em quem os criou e produziu, ou seja, nas categorias Enólogo, Revelação, Produtor e Empresa, deixando para trás as Cooperativas que, em meu entender, em nada contribuiram para as Excelências.
Foram 15 festas, com jantares e distribuição de prémios, um grande e louvável incentivo, em relação aos agentes envolvidos, embora quase todas a estenderem-se para além do razoável. Excesso de prémios e muitos tempos mortos, é a minha opinião. Aliás participei em 12, desde a 1ª, realizada em Fevereiro 1998, no Hotel do Bussaco, se a memória não me atraiçoa, até à festa dos prémios de 2008, em Fevereiro 2009.
Ao longo destes 15 anos, 358 vinhos (286 de mesa/consumo e 72 fortificados) foram considerados de Excelência, começando apenas com 15 em 1997 e terminando com 30 em 2011. Desagregando:
.Espumantes - 8
.Brancos - 33
.Tintos Douro - 105
.idem Dão - 22
.idem Bairrada (inclui os Regionais Beiras) - 23
.idem Estremadura - 7
.idem Ribatejo - 4
.idem Setúbal (inclui Palmela e a antiga Terras do Sado) - 12
.idem Alentejo - 72
.Vinho do Porto - 58
.Vinho da Madeira - 6
.Moscatéis - 8
O Douro é o grande vencedor, logo seguido do Alentejo, o que era previsível e pacífico. O que já não se entende é que o Vinho da Madeira, uma das melhores bebidas de todo o mundo, tivesse ficado entalado entre a Estremadura e o Ribatejo, com uma quantidade de Excelências ridícula.
Em próxima crónica analisarei o Douro (tintos) e, se tiver tempo e paciência, antes de serem conhecidos os resultados de 2012, continuarei com outras Regiões.

Sem comentários:

Enviar um comentário