quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Revista de Vinhos : 15 anos de prémios (IX)

Depois de ter inventariado o prémios Excelência das regiões Dão e Bairrada/Beiras, passo a enunciar os produtores e criadores envolvidos, ou seja, enólogos (ENO), produtores revelação (REV), produtores (PRO) e empresas (EMP), ano a ano:
.1997 - Luis Pato (PRO), Bairrada
.1998 - Manuel Vieira (ENO), Qtª dos Roques (PRO) e Sogrape (EMP), todos do Dão
.1999 - nenhum
.2000 - Alvaro de Castro (PRO), Dão
.2001 - Rui Moura Alves (ENO), Bairrada e Dão Sul (EMP), Dão
.2002 - António Canto Moniz (REV), Dão
.2003 - Magalhães Coelho (ENO), Dão e Caves Aliança (EMP), Dão e Bairrada (entre outras)
.2004 - nenhum
.2005 - Manuel S. Campolargo (PRO), Bairrada
.2006 - Dão Sul (EMP), Dão e Bairrada
.2007 - Carlos Lucas (ENO), Dão, Colinas S. Lourenço (REV), Bairrada e Casa de Santar (PRO), Dão
.2008 - Rui Reguinga (ENO), Dão (a par do Ribatejo e Alentejo)
.2009 - nenhum
.2010 - nenhum
.2011 - Alvaro de Castro (PRO), Dão
Analisando esta lista e cruzando-a com a dos prémios Excelência, salta-me à vista:
.Embora com o mesmo nº de Excelências, o Dão tem mais do dobro de agentes premiados do que a Bairrada (13 contra 6);
.Algum exagero na apreciação da Global Wines, pois, face a 5 prémios Excelência, contabiliza 4 agentes eleitos, a empresa Dão Sul por 2 vezes, o produtor Casa de Santar e o enólogo Carlos Lucas.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário