sexta-feira, 15 de março de 2013

Grupo dos 3 (28ª sessão)

Esta sessão foi com vinhos meus, sendo 1 branco e 2 tintos, todos da Niepoort, e, ainda, um Moscatel com quase 50 anos de vida.
 Escolhi o restaurante Jacinto, habituado a fazer jantares vínicos. Era aqui que a Vinodivino, mais conhecida pela garrafeira das "meninas da Lapa", fazia os seus eventos. Considero que, neste espaço, o serviço de vinhos é quase luxuoso, desde os copos e decantadores da Riedel às temperaturas irrepreensiveis. Tem, ainda, uma mais valia, que é uma espécie de loja na cave, onde vendem os vinhos que constam na carta do restaurante e outras preciosidades. O grande responsável é, obviamente, o Luis Cardoso, o dono e animador do Jacinto.
Depois deste intróito, vamos aos beberes e comeres:
.Navazos 10 - um branco diferente, feito pelo Dirk na região de Málaga, com uvas da casta palomino; nariz fechado, carregado na côr, aparentando muito mais idade, boa acidez, frescura e secura final; é um branco algo controverso, muito afastado dos padrões a que estamos habituados. Nota 16.
Acompanhou uma tábua de queijos, presunto de vaca e um belo arroz de lingueirão com gambas.
.Omlet 07 - um Douro com a mão do Telmo Rodriguez; alguma exuberância olfactiva, acidez no ponto, taninos macios, estrutura e final longo. A beber nos próximos 5/6 anos. Nota 17,5.
.Ultreia 08 - outro Douro, mas desta vez, com a participação do Raul Perez; mais austero no nariz, alguma fruta, notas especiadas, caril e tabaco, taninos mais evidentes, boa estrutura e final muito longo. Em forma mais 7/8 anos. Prémio Excelência 2012 da RV. Nota 18.
Estes 2 tintos tiveram por companhia empada de perdiz com boletos, talvez demasiada apurada, e um delicioso javali estufado com castanhas.
.Moscatel de Setúbal 20 Anos José Maria da Fonseca (engarrafado em 1986) - nariz e boca exuberantes, presença de citrinos com a tangerina a sobrepôr-se, notas de mel, alguma gordura, fresco, estruturado e final muito longo. O vinho do almoço. Nota 18,5.
Foi uma sessão muito didáctica. Os enófilos que se prezam deveriam conhecer este espaço. Obrigatório!
Nota final - o restaurante estava completamente cheio ao almoço e praticamente em todas as mesas se bebia vinho. A crise não passou por aqui...

Sem comentários:

Enviar um comentário