quarta-feira, 26 de junho de 2013

Curtas (XII)

1."Os Mistérios do Abade de Priscos...
...e outras histórias curiosas e deliciosas da gastronomia" é um interessante livro da autoria de Fortunato da Câmara, jornalista do Público e considerado discípulo do José Quitério, editado em abril deste ano pel' "a esfera dos livros". Pela sua leitura ficamos a saber um pouco mais das histórias do carpaccio, risotto, fondue, perdiz à Convento de Alcântara, bifes stroganov, brandade de bacalhau, bolo-rei, molho bechamel, sopa de pedra, salada caesar ou bacalhau à Gomes de Sá, entre tantas outras.
Mas no melhor pano cai a nódoa. No capítulo dedicado à caldeirada à fragateira, refere que o escritor Júlio César Machado, em relação à enguia, teria dito que devia ser acompanhada com um copo do "prestigiado vinho fortificado francês de Sauternes" !? Ó meu caro Fortunato da Câmara, antes de fazer uma afirmação deste calibre, informe-se (tem aí à mão o Manuel Carvalho ou o  Pedro Garcias, que não deixariam passar tal dislate)!
De qualquer modo, dislates à parte, recomenda-se este livro a quem se interessar por estas matérias.
2.A lista negra continua...
Encerrou em Abril mais uma loja de vinhos, a Quinta Saldanha Garrafeira & Gourmet, localizada no Atrium Saldanha, Lisboa.
3.Comer barato
Em tempo de crise, ainda há soluções para se comer abaixo dos 5 €. Por 4,50 pode-se optar pelo menú bifana, na Loja das Sopas do Corte Inglês, com direito a meia sopa, bifana e uma bebida.
4.Obrigatório ler
E já que falamos em crise, aconselho vivamente a leitura do livro "Da Corrupção à Crise", de Paulo de Morais, editado em maio pela Gradiva. Lê-se rápido (tem menos que 150 páginas), é barato (cerca de 10 €) e está nos tops dos mais vendidos.
Só para aguçar o apetite, transcrevo parte da contra-capa : "A principal causa da crise em que Portugal se encontra mergulhado é a corrupção. Alguns grupos económicos, apoiados pelas grandes sociedades de advogados, dominam completamente a actividade política que se transformou, ela própria, numa grande central de negócios".

Sem comentários:

Enviar um comentário