terça-feira, 27 de agosto de 2013

Almoço no Cais da Pedra

Mais uma vez sugestionado pela TimeOut, rumei ao Cais da Pedra, o novo espaço do chefe Henrique Sá Pessoa, paredes meias com a Delidelux.
É um espaço informal, detentor de uma fabulosa esplanada junto ao Tejo, que me pareceu muito bem climatizada (a do vizinho do lado estava com mais 6 ou 7 graus!). A sala de entrada, com a cozinha à vista, tem as mesas habituais, enquanto que na esplanada apenas existem mesas e bancos corridos, a possibilitar grande confraternização entre os clientes. As mesas não têm toalhas, mas os guardanapos são de pano!
A carta de vinhos é razoável, tendo contabilizdo (entre parêntesis os vinhos a copo) 3 espumantes, 4 champanhes, 10 brancos (4), 10 tintos (4), 2 rosés (1), 2 Portos, 1 Moscatel de Setúbal e 1 abafado.
Provei a copo:
.Moscatel Roxo da JMF 2012 Rosé (3,50 €) - aroma discreto, excelente acidez, gastronómico; acompanhou bem o couvert. Nota 15,5.
.Qtª Monte d'Oiro Lybra Syrah 2008 (4 €) - muito frutado, notas especiadas, acidez correcta, taninos presentes mas não agressivos, volume de boca e bom final; acompanhou bem o hambúrguer. Nota 17.
Os vinhos vinham às temperaturas correctas (há armários térmicos para os tintos), em bons copos marcados a 15 cl, mas lamentavelmente não foram dados a provar e as garrafas só foram mostradas a pedido!
Ó Henrique Sá Pessoa: assim não vale, o seu nome exige outra postura no serviço a copo.
E o que comi? Comecei com um couvert de qualidade e original (pão de Mafra ainda quente, azeitonas kalamata marinadas, azeite/vinagre para molhar o pão e uns excelentes croquetes caseiros). Tudo isto por 1,80 €! Seguiu-se o hambúrguer Spicy (um dos seleccionados pela TimeOut), composto por guacamole, queijo cheddar e relish de tomate picante, que custou 12 €. Como acompanhamento, batatas fritas caseiras (2,50 €).
Serviço simpático, esforçado, mas algo atrapalhado.
Concluindo, vale a pena lá ir e poisar na esplanada.

4 comentários:

  1. ontem fui experimentar o piso inferior do novo restURANTE "chefe cordeiro". (o piso de cima, o restaurante de assinatura, só abre daqui a um par de meses).

    11 brancos, 12 tintos, 1 rosé, 1 champanhe e 4 espumantes disponíveis a copo, preços pareceram-me sérios. à garrafa, várias opções interessantes, mas no andar de cima é que vão certamente aparecer os pesos pesados...

    bife maturado do lombo, um pecado... tal como os rissóis.

    ResponderEliminar
  2. Caro anónimo (não se pode identificar?)
    Obrigado pela sua informação. Parece-me uma boa proposta.

    ResponderEliminar
  3. Fui lá hoje e fiquei bem impressionado. Oportunamente publicarei a crónica condizente.

    ResponderEliminar