sábado, 14 de setembro de 2013

Dão à Prova, mais uma vez

Para confirmar ou desconfirmar a má impressão causada pela recente visita ao Can the Can, que valeu ao restaurante um cartão vermelho e à CVR um amarelo, fui experimentar um espaço de restauração completamente desconhecido para mim. Trata-se do Viva Lisboa, restaurante do novo Neya Lisboa Hotel, situado na Rua Dona Estefânia 71, que se reclama de cozinha de fusão com base mediterrânica. É um espaço moderno, arejado, ambiente simpático, mesas despojadas, mas com guardanapo de pano.
Mas vamos ao que interessa, isto é, qual o comportamento deste espaço no âmbito do Dão à Prova. Está nos antípodas do Can the Can, com um serviço discreto mas muito profissional. O empregado (não retive o nome, mas foi muito eficiente) trouxe à mesa um carrinho com o logo da CVRDão, onde estavam os vinhos do Dão à prova. As garrafas são mostradas ao cliente e o vinho dado a provar. Tudo como mandam as regras de um bom serviço de vinhos. Mais, o empregado foi abrir outra garrafa do tinto, uma vez que a temperatura da que estava no carrinho já tinha subido. Assim é que deve ser!
Quanto aos copos, o destinado ao branco é demasiado pequeno, o de tinto já é um bom copo, mas nenhum deles está marcado, de modo que a quantidade servida é sempre a olho.
Optei pelos vinhos da Casa da Passarela Oenólogo, o Encruzado 2012 e o tinto Vinhas Velhas 2009, que confirmaram o que escrevi na crónica "Novos vinhos da Casa da Passarela", publicada em 4/7/2013. Cada copo custou 3 €, um óptimo preço, aliás recomendado pela CVR.
Quanto à lista de vinhos do restaurante, a selecção não é nada ambiciosa e as datas de colheita não são mencionadas, o que se lamenta. Um aspecto a rever.
Resta dizer que, em tempo de crise, aproveitei a oportunidade de almoçar por 9,90 €, com direito a entrada (quiche Lorraine com sua salada), prato (atum à Brás) e sobremesa (ananás da Madeira flamejado, com gelado de baunilha). Comida correcta, mas sem entusiasmar.

1 comentário:

  1. 3 euros pelo oenologo da passarela ate diria mais - acho barato. 3,50 continuava a achar serio e os 4 ainda nao chocariam e ainda estariam abaixo de grande parte do que se ve por aí em vinhos da mesma gama... dizer que gostei do vinho quando o provei no evento da delidelux

    ResponderEliminar