segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Dão à Prova: última participação


A minha última participação no Dão à Prova foi no restaurante Sessenta, já referido em "Almoço no Sessenta", crónica publicada em 1/6/2011. Diga-se, desde já, que o serviço de vinhos neste espaço é de qualidade, com o carrinho da CVRDão bem á vista, bons copos embora sem marcação da quantidade, temperaturas correctas, além de as garrafas serem mostradas e os vinhos dados a provar. Resultado: "serviço de qualidade", 2 (Viva Lisboa e Sessenta) - "mau serviço", 1 (Can the Can).
Provou-se, a copo:
.Pedra Cancela 2012 - com base nas castas Malvasia, Encruzado e Cerceal; nariz contido, muito fresco e elegante, belíssima acidez a prolongar-lhe a vida; ligou bem com uma salada de entrada. Nota 16,5.
.Casa de Santar 2011 - co base nas castas T.Nacional, Tinta Roriz e Alfrocheiro; notas florais, fresco, elegante, equilibrado, volume de boca e bom final; maridou bem com um rolo de carne. Nota 17,5+.
No final, fora do âmbito do Dão à Prova, bebeu-se, em copo grande, Borges Verdelho 20 Anos (medalha de ouro no International Wine Challenge), um Madeira de eleição levado pelo João Quintela - acidez fabulosa, notas de iodo, caril e brandy, taninos presentes, assinalável volume de boca e grande final. Nota 18,5.

Sem comentários:

Enviar um comentário