terça-feira, 8 de outubro de 2013

Grupo dos 3 (32ª sessão)

Após uma longa pausa no verão, recomeçaram as provas cegas deste núcleo duro. Os vinhos eram da garrafeira do João Quintela, que escolheu o restaurante principal do Corte Inglês, já nosso conhecido. Em alta estiveram uma belíssima cabeça de garoupa no forno e um serviço de vinhos exemplar.
Desfilaram:
.Terra a Terra Reserva 2011 branco - presença de citrinos, notas florais, fresco e mineral, um toque amanteigado e um bom final; todo ele muito equilibrado. Uma boa surpresa que serviu para aquecer os motores e acompanhar o couver. Nota 17.
.Aneto Grande Reserva 2006 - nariz exuberante, especiado, notas de chocolate preto e tabaco, acidez equilibrada a dar-lhe vida, taninos presentes, volume de boca e um grande final. Em forma mais 6/7 anos. Um vinho de excepção num ano complicado (talvez o melhor 2006 produzido em Portugal). Nota 18,5 (noutra situação também 18,5).
.Momentos 2006 - nariz contido, alguma fruta, notas florais, acidez no ponto, taninos domados, estrutura e bom final de boca; um belo vinho de um enólogo pouco badalado, o Luis Soares Duarte. A beber nos próximos 5/6 anos. Nota 18.
.Moscatel de Setúbal 1979 José Maria da Fonseca - notas de laranja e limão, presença de frutos secos, iodo e caril, bom final de boca; um bom Moscatel, embora sem a complexidade dos grandes vinhos da JMF. Nota 17,5.
Mais uma boa jornada deste grupo de amigos. Obrigado João!

Sem comentários:

Enviar um comentário