quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Jantar Casa de Santar

A Garrafeira Néctar das Avenidas organizou mais um jantar vínico, desta vez em parceria com o restaurante da Ordem dos Engenheiros. Foi o 28º, o que é obra! Curiosamente, coincidiu com o 17º aniversário das Coisas do Arco do Vinho, efeméride que o João Quintela, muito simpaticamente, fez o favor de lembrar.
O tema deste evento eram os vinhos da Casa de Santar, que foram apresentados pelo Osvaldo Amado, responsável pela enologia deste produtor. E isto, em plenas vindimas!
Dos vinhos apresentados, sobressairam o casal Condessa de Santar branco e o Conde de Santar tinto, dois belíssimos vinhos, com o branco a entrar para o meu Quadro de Honra e o tinto a ficar lá perto. A realeza portou-se bem!
Vamos, então, aos comeres e beberes:
.Espumante Condessa de Santar 2010 - cumpriu bem a sua missão, acompanhando uma série de canapés; não tive a oportunidade de anotar as minhas impressões. Nota 16,5+.
.Casa de Santar Reserva 2011 branco - com base nas castas Bical, Cerceal e Encruzado, fermentou em barricas de carvalho francês; simples, fresco, notas de citrinos, alguma gordura, madeira ainda presente; consumo imediato. Nota 15,5+.
Fez companhia a um creme de abóbora com lascas de presunto.
.Condessa de Santar 2011 -  a partir das castas Encruzado e Bical, estagiou cerca de 6 meses em barricas de carvalho francês; presença de citrinos e fruta madura, acidez equilibrada, notas fumadas, gordura mais acentuada, madeira muito fina, volume de boca e bom final; gastronòmico e claramente um vinho de outono/inverno; a consumir nos próximos 2/3 anos. Nota 17,5+.
Acompanhou bem um lombo de robalo com camarão e etc.
.Conde de Santar 2009 - com base nas castas T.Nacional, Alfrocheiro e Tinto Cão, estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês; fruta ainda presente, notas florais, especiarias e chocolate preto, boa acidez, elegante e equilibrado, taninos bem presentes, acentuado volume de boca e persistência final; ainda vai crescer em garrafa; em forma mais 7/8 anos. Nota 18.
Óptima maridagem com um excelente lombinho de javali, arroz selvagem, cogumelos e castanhas.
.Outono de Santar Colheita Tardia 2011 - nariz discreto, muito fresco e elegante, mas a faltar-lhe alguma gordura. Nota 14,5.
Fez companhia a um pudim do Algarve com frutos secos, algo desinteressante.
Louve-se o esforço da equipa da O.E., mas falta-lhe alguma rodagem. De qualquer modo, mais uma boa jornada vínica.

7 comentários:

  1. Franscisco,
    Esse Outono de Santar é uma desilusão ano após ano. Era preferível que não o fizessem.
    Quanto aos Condes, são vinhos muito bons.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, mas não se pode identificar?

      Eliminar
  2. o espumante condessa achei bom, mas esperava mais, confesso.

    ResponderEliminar
  3. Olá Francisco, muito obrigado pela apreciação e pelos comentários experientes e construtivos. Gostei de o rever. 1 abraço.

    ResponderEliminar
  4. Caro Francisco,
    Muito obrigado pelas palavras dirigidas á Garrafeira Néctar das Avenidas. É sempre bom ver o nosso esforço reconhecido.
    Permite-me uma pequena correcção, foi o nosso 28º Jantar de Vinhos :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar