domingo, 26 de janeiro de 2014

1300 Taberna revisitada

Já há algum tempo, precisamente em 26/7/2012,  publiquei uma crónica sobre este informal e irreverente espaço (ver "Almoço na 1300 Taberna"). Voltei lá recentemente, para "inspecionar" o local, pois tenciono fazer lá mais uma jornada do Grupo dos 3.
O espaço mantém as suas características e, na cozinha, continua o Chefe Nuno Barros, que também é o dono, agora completamente desligado da 2780 (em Oeiras).
Tem um menú de almoço que pode custar 16 € (entrada ou sobremesa e prato) ou 19 € (com tudo). Em qualquer das modalidades, o preço inclui o couver, bebida da casa e café. Ao contrário do que acontecia, agora o cliente pode escolher entre 5 entradas/sopas/saladas, 6 pratos e 5 sobremesas, uma melhoria significativa em relação ao passado.
Recentemente, a equipa foi reforçada pelo Rodolfo Tristão, director da revista Escanção, presidente dos Escanções de Portugal e autor do blogue "Poetas do Vinho" (tenho um link para lá). Uma inquestionável mais valia. Costuma estar ao jantar e potualmente ao almoço. A carta de vinhos levou uma grande volta, apostando em escolhas originais e nada óbvias. Os vinhos estão agrupados por características e os anos de colheita não foram omitidos. Inventariei 6 espumantes, 3 champanhes, 28 brancos, 52 tintos, 3 Porto, 1 Moscatel, 1 Madeira, 1 Carcavelos e 1 Late Harvest. Para beber a copo (14 cl), pode-se optar entre 3 brancos e 3 tintos, com preços entre 4 e 6 €. Escolha curta, se comparada com a pujança da carta. Tem, ainda, um menú de degustação de vinhos (5 vinhos, 18 €) e a sugestão do escanção (3 vinhos, 12 €). Obviamente a quantidade servida é menor (10 cl). O diploma pelo serviço de qualidade a copo, atribuído pela ViniPortugal, neste caso, foi mais que justo.
Ao longo da refeição tive a oportunidade de provar/beber: Qtª de Ortigão Arinto/Bical 2012 (muito fresco, mineral e elegante), Hobby by Diogo Campilho e Pedro Pinhão 2010 (descomplicado, com alguma estrutura e gastronómico) e Carcavelos Qtª dos Pesos 1990 (agradável, mas longe das minhas referências: Qtª do Barão e Qtª da Belavista).
Em conclusão, um espaço que recomendo (de preferência, com o Rodolfo presente).

Sem comentários:

Enviar um comentário