segunda-feira, 3 de março de 2014

Vinhos em família (XLIX)

Mais uma crónica à volta de 4 vinhos, sendo 2 provados em casa com a família e outros 2 com amigos (em restaurantes), com os rótulos à vista e sem a pressão da prova cega.
.Lavradores de Feitoria Edição Especial X Aniversário 2006 (oferta da Olga Martins, administradora dos Lavradores de Feitoria) - 100 % Tinto Cão; côr desmaiada, nariz contido, acidez no ponto, especiado, taninos de veludo e final longo; elegante e sofisticado. Beber nos próximos 2/3 anos. Nota 17,5.
.Churchill's Estates Grande Reserva 2007 (da minha garrafeira, mas bebido na Casa da Mó) - estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês; nariz exuberante, notas florais, acidez q.b., taninos presentes mas não agressivos, volume de boca e persistência final. Em forma mais 4/5 anos. Nota 17,5+.
.H. O. (Horta Osório Wines) Reserva 2011 (oferta do restaurante 1º Direito) - enologia do João Brito e Cunha; vinificado a partir de vinhas velhas, estagiou 15 meses em barricas novas de carvalho francês; aroma afirmativo com forte componente de frutos vermelhos,  acidez no ponto, especiado, taninos suaves, apreciável volume e final de boca. Tem um perfil semelhante ao 2010, que, sem ser Reserva, mede-se bem com este. Nota 17,5+.
.Moscatel Roxo 20 Anos JMF (engarrafado em 1983) - frutos secos, citrinos, figos, notas de mel, boa acidez, alguma gordura, volume e grande final de boca. Uma raridade. Nota 18,5+.
Este Moscatel foi bebido em família, antecedido por uma garrafa de Primus 2009, já aqui referido na crónica "Novo Formato+ (11ª sessão)", e pela minha última garrafa de BOCA 2004, ainda em grande forma. Paz à sua alma!

Sem comentários:

Enviar um comentário