terça-feira, 15 de abril de 2014

No rescaldo do Peixe em Lisboa 2014

Foi mais uma edição do Peixe em Lisboa, onde tive a oportunidade de almoçar, por 2 vezes no Pátio da Galé. Este ano, a organização conseguiu colocar mesas numa ala lateral, toda ela à sombra. No claustro, em dias de calor, é desconfortável comer sem ser à sombra. É um problema que se repete, de ano para ano, sem solução à vista. Chega de desabafos e vamos ao que interessa.
No primeiro dia, optei por:
.cabeça de xara (Avillez) - uma entrada metida a martelo, com 2 camarões a disfarçarem que o restante do prato é carne; desequilibrado, foi a única decepção das 2 jornadas;
.creme de lagosta (Justa Nobre) - uma alternativa à clássica sopa de santola; saborosa sem deslumbrar;
.cornetto de sapateira (Avillez) - muitíssimo bom; o Avillez no seu melhor.
No segundo almoço, a minha escolha foi:
.rolos de cavala (Marlene Vieira, Avenue) - entrada bem imaginada e conseguida;
.salada de caranguejo (Arola) - uma delícia, criada por um chefe que eu desconhecia;
.espadarte rosa com arroz de berbigão (Avenue) - outro grande prato da Marlene, a fechar, da melhor maneira, a minha participação nesta edição do Peixe em Lisboa; a cereja em cima do bolo!
Quanto a sobremesas, este ano, decidimos abastecer-nos nas bancas gourmet, designadamente nos doces da pastelaria Alcôa (a vencedora, este ano, do concurso de pasteis de nata), o que se revelou uma boa solução, pois a doçaria do Alcôa é excepcional e ficou a metede do preço das iguarias dos diversos chefes. Acompanhou bem o café Nexpresso, oferta do Clooney!
Quanto a vinhos, centrei-me na José Maria da Fonseca, tendo bebido nos 2 almoços:
.Qtª de Camarate Seco 2013 - muito aromático, presença de citrinos, acidez no ponto, elegância, algum volume e bom final; gastronómico, ligou bem com as entradas. Nota 16,5.
.Pasmados 2009 - côr carregada, aroma intenso, fruta madura, notas de melão e fumadas, alguma gordura, acidez fabulosa, volume de boca e cheio de personalidade; um branco em contra-mão, uns furos acima da versão 2008. Nota 17,5+.
.Moscatel Alambre 20 Anos (engarrafado em 2013?) - já aqui descrito por diversas vezes, é excepcional e tem um preço deveras acessível; fechou, em beleza, as 2 refeições. Nota 18,5, mais uma vez.
Como curiosidade, no último almoço, a Maria de Lourdes Modesto, uma grande senhora da cozinha tradicional portuguesa, sentou-se na nossa mesa. Passado pouco tempo, foi a vez do Duarte Calvão, o organizador. Estivémos todos em amena cavaqueira, terminando assim, da melhor maneira, esta última edição do Peixe em Lisboa.
E, para o ano, há-de haver mais. Obrigatório comparecer!

Sem comentários:

Enviar um comentário