quinta-feira, 24 de abril de 2014

Vinhos em família (LI)

Mais um lote de vinhos da minha garrafeira, todos bebidos em família, no sossego da minha casa. Foram 5 vinhos (3 tintos, 1 Madeira e 1 Porto), bebidos com o rótulo à vista e sem a pressão da prova cega:
.Borges Sercial 1979 - seco sem ser agressivo, acidez q.b., notas de caril e iodo, taninos bem presentes mas nada rugosos, volume de boca e final muito longo. Nota 18,5 (noutra situação, também 18,5).
Bebido como aperitivo, com frutos secos por companhia.
.CV curriculum vitae 2005 - côr ainda bem viva, aroma discreto, presença de frutos vermelhos, boa acidez, taninos domados, elegante, algum volume e final longo. Em forma mais 4/5 anos. Nota 17,5+ (noutras 18/18).
.Três Bagos Grande Escolha 2007 - ainda muito jóvem, está a atravessar uma fase pouco interessante, presença de frutos vermelhos, algum volume e final de boca. Muito longe da complexidade mostrada noutra garrafa. Melhor esperar por ele mais 2/3 anos, talvez lhe passe a birra. Nota 17 (noutra 18,5+).
Acompanhou (mal) um prato de azedos e milhos.
.Qtª da Pellada 2007 - ainda cheio de juventude, notas florais, fresco, harmonioso e elegante, taninos vigorosos mas macios, bom volume e final de boca. Aguenta bem mais 6/7 anos. Nota 18.
Gastronómico, acompanhou (bem) o mesmo prato de azedos e milhos. 
.Vallado 20 Anos (engarrafado em 2013) - notas de frutos secos e citrinos, acidez equilibrada, algum volume e final de boca. Perfil diferente dos tawnies estagiados nas caves de Gaia. Nota 17.
Acompanhou bem uma sobremesa à base de amêndoa.

Sem comentários:

Enviar um comentário