domingo, 25 de maio de 2014

Almoço com Vinhos da Madeira (13ª sessão) : uma homenagem à Artur Barros e Sousa

Mais uma sessão irrepetível (ia dizer irrevogável...), à qual se aplicam todos os elogios explícitos na crónica "Almoço com Vinhos da Madeira (8ª sessão) : uma jornada vínica inesquecível", publicada há cerca de 1 ano, exactamente em 16/4/2013. Mais: a antiguidade dos vinhos servidos pelo nosso amigo Adelino de Sousa, passou de 530 para 550 anos!
Provámos e bebemos:
.2 brancos (Soalheiro Alvarinho 1ª Vinhas 2010 e Primeira Paixão Verdelho 2008), ambos em boa forma, embora com estilos muito diferentes, tendo-lhes atribuído notas de 18 e 17,5 respectivamente; acompanharam frutos secos, fatias de presunto, bacalhau na brasa lascado e salada da horta (acabada de apanhar);
.3 tintos (Colares Viúva José Gomes da Silva 1948, Colares Chitas 1955 e Qtª do Noval 2007 em magnum), com os 2 primeiros a surpreenderem e o último a desiludir (muito agressivo, há que esperar mais 5/6 anos por ele); os Colares fizeram um bom casamento com espetada de novilho em pau de loureiro e fruta tropical;
.1 Porto Vintage (Taylor's 1960) com um belíssimo queijo da Serra de Fornos de Algodres; Vintage agradável, mas esperava uma maior complexidade. Nota 17;
.3 Madeiras Artur Barros e Sousa (Sercial 1963, secura contida, bela acidez e grande final, nota 18,5; Boal Solera 1919, a mostrar juventude invejável, frescura, vinagrinho, volume e final interminável, nota 19; e Moscatel Velho 1890, a mostrar um perfil mais próximo dos Madeiras e mais afastado dos moscatéis, nota 18,5);
.1 Moscatel de Setúbal JMF (Roxo 1931), fica a perder com os excepcionais 1900 e 1918; de qualquer modo, uma raridade a provar com todo o respeito. Nota 17,5.
Estes 4 fortificados fizeram-se acompanhar de pudim Abade de Priscos, pinhoadas de Santiago de Cacém e outros doces.
Foi uma grande jornada de convívio deste núcleo duro, de comeres e beberes, sendo de destacar a homenagem aos vinhos Artur Barros e Sousa. O nosso muito obrigado ao casal anfitrião Carlota/Adelino, por tudo!

Sem comentários:

Enviar um comentário