quinta-feira, 19 de junho de 2014

Curtas (XXXII)

1.Qtª do Mouro : um caso raro e exemplar
Não é meu hábito comentar provas, em que participo, em garrafeiras ou lojas de vinhos. Abro hoje uma excepção. A convite do produtor Miguel Viegas Louro, participei numa sessão, onde também estava o filho Luis, que teve lugar na Delidelux, cuja finalidade foi tomarmos conhecimento da nova imagem institucional  e provarmos, entre outros, a nova colheita Qtª do Mouro 2008, acabada de chegar ao mercado.
Este vinho, que eu já tinha adquirido ao Clube 1500 da Sogrape, é um caso raro e exemplar, ao ser posto à venda com mais de 5 anos de estágio (4 em garrafa e o restante em barricas novas e usadas de carvalho português e francês). É obra e tiro o meu chapéu ao produtor por esta postura, em contra-mão com a regra geral de pôr o vinho no mercado logo que esteja pronto.
Fresco, elegante, boa acidez, algum floral, taninos finos, volume e final longo; estrutura e final longo. Nota 18.
2.Este Oeste
Tive, há cerca de 1 ano, uma péssima experiência neste novo espaço do CCB, como se pode ler em "Curtas (XIV)", crónica publicada em 10/8/2013, em que afirmei não voltar a pôr lá os pés. Mas lá me convenceram a faltar à minha promessa.
Desta vez o serviço, na minha mesa, foi eficiente e simpático. Bebi um copo de Fiuza Sauvignon Blanc 2013 (2,40 €) - fresco, descomplicado, acidez equilibrada, notas vegetais, final médio. Nota 15,5. Cumpriu bem a sua função, no acompanhamento de uma pizza muito fina e estaladiça, simplesmente deliciosa. A garrafa veio à mesa, o vinho dado a provar e a garrafa, cuja temperatura não era a correcta, prontamente substituída por uma outra; copo e quantidade servida (a olho) razoáveis.
O problema deste espaço, continua a ser algum serviço descuidado. Reparei que a mesa ao meu lado foi preparada para novos clientes, sem ter sido previamente limpa. E estava suja!

Sem comentários:

Enviar um comentário