terça-feira, 1 de julho de 2014

O Mercado da Ribeira (reformulado) : os comeres (III)

Comecei estas crónicas sobre o Mercado da Ribeira pela Marlene Vieira, mas hoje concentro-me no Vitor Claro. Curiosamente, são os únicos chefes que encontro no Mercado, sempre que lá passo. Conheci o Vitor Claro, em princípio de carreira, no Pica no Chão. Muito mais tarde, reencontrei-o na Malhadinha, onde almoçámos com um grupo de clientes e amigos das CAV, no decorrer de uma incursão vínica pelo Alentejo.
Numa 1ª visita ao "Vitor Claro cozinha de chefe", optei pela degustação de "bijous" (cada 2,90 €; 3 por 7,80 €). Escolhi a patanisca de bacalhau do menú "Vista de Mar" (também havia escabeche com peixinhos do dia, salmão fumado artesanal e lombo de sardinha fresca) e, ainda, a bochecha de porco assada e iscas à portuguesa do menú "Vista de Terra" (outras: club bijou e peixinhos da horta). O trio de bijous, muito bem temperados e agradáveis ao palato, acompanhado por uma ração de batata rústica, fica em 9 €, um bom preço para um almoço confortável (os bijous são servidos em pão, o que pode embuchar, se não forem bem regados). Acompanhei com um copo de vinho tinto Vila Santa, cujo lote foi feito por mim, conforme já referi em crónica anterior.
Para uma refeição mais requintada e mais cara, pode optar-se por roastbeef com foi gras fresco, filete de peixe com creme de sapateira e salsicha artesanal com manteiga de trufa (cada 4,95 € e o trio 12,95 €).
A fechar esta 1ª visita, um belíssimo pastel de nata e café na banca da pastelaria Aloma (2 €).
Numa 2ª visita, decidi-me por um dos 6 "Pratos com exclamação!" (8,70 €), um excelente pica pau de atum, acompanhado pelas batatas rústicas já minhas conhecidas (total 9,90 €). O almoço foi acompanhado por um copo do branco Esporão Reserva 2013, também já referido na crónica sobre os beberes.
A fechar a refeição, um brigadeiro e café na banca "Erva" (2,50 €).
Antes de abandonar o Mercado é obrigatório passar pela "Croqueteria" e levar uns tantos croquetes para o jantar (1,50 € cada). Excelentes o "tradicional de carne" e o "alheira de caça e grelos", bons o "atum com tomate seco" e o "bacalhau e chouriço", complicado o "choco com tinta".
E, ainda, ficou muito para ver, comer e beber.


Sem comentários:

Enviar um comentário