terça-feira, 9 de setembro de 2014

Almoço com Vinhos da Madeira (15ª sessão) : tintos 2008 em alta e 2 fortificados para a História

Mais uma grande sessão com este grupo de 14 enófilomadeirenses, embora apenas 1 seja genuino! Desta vez, o evento decorreu em S. Francisco da Serra, "chez" casal Juca e Lena, que se responsabilizaram praticamente por todos os comeres. Já em crónicas anteriores referi os seus dotes culinários e, por isso, não me vou repetir. Mas não resisto a afirmar que o rabo de boi, mais uma vez, estava de 5 *.
Foram provados e bebidos 9 vinhos (o espumante e os brancos foram oferta do anfitrião):
.como bebida de boas vindas, o espumante Qtª Poço do Lobo 2009 (porta-se sempre bem e tem uma relação preço/qualidade invejável. Nota 16,5);
.com as entradas (queijo fresco com tomate seco, picadinho de tomate, cebola e pimentos e, ainda, salada de bacalhau e grão), um branco de Marlborough (Nova Zelândia) o Ribbonwood Pinot Gris 2012, com tampa de roscar, que cumpriu bem a sua missão mas sem suscitar paixões (16);
.a limpar o palato, um Madeira Borges Sercial 15 anos, sem data de engarrafamento (?), trazido pelo João, que se portou bem, mas sem a complexidade dos Madeiras mais velhos que estão noutro patamar (17);
.com os pratos (o já badalado rabo de boi com puré de batata e bacalhau no forno, que não cheguei a provar) 3 tintos de 2008 que se portaram a grande altura: Antónia Adelaide Ferreira (18,5) da garrafeira do J.Rosa, Qtª do Noval (17,5+) levado por mim e Qtª da Touriga Chã (17,5+) oferta do Alfredo;
.com os queijos (Serra, Terrincho da Qtª da Veiguinha e outros): Soalheiro Alvarinho Reserva 2010, a seguir o caminho do 2007 e a ligar muito bem com o Serra (18) e o grande Vintage Fonseca 1994, da garrafeira do Adelino, a ligar muito bem com o Terrincho e a entrar agora na sua melhor fase, ainda com muita fruta e juventude, complexidade, óptima acidez, volume e final longo; equilibrio e harmonia (18,5+);
.com as sobremesas o Madeira Blandy Bual 1969 (engarrafado em 2012; nº 481 de 1542, uma raridade), oferta do Modesto, a mostrar grande complexidade, frutos secos, vinagrinho, notas de caril e brandy, potência de boca e final interminável (19).
Resumindo, grande convívio, beberes (quase todos) e comeres de excepção. Obrigado, anfitriões!


Sem comentários:

Enviar um comentário