terça-feira, 18 de novembro de 2014

Almoço com Vinhos da Madeira (16ª sessão) : tintos de 2009 e 2 Madeiras Borges de luxo

Mais uma grande sessão com este grupo de sortudos, onde os Vinhos da Madeira constituem o seu ponto mais alto. O evento decorreu na Enoteca de Belém, onde foi servido um belíssimo almoço, quase um banquete, apoiado por um serviço de vinhos de 5 *. O convite partiu do casal José Rosa/Marieta que, para além de terem suportado os custos do evento, ainda trouxeram uns aperitivos, os vinhos brancos e um Madeira de excepção. Os nossos sinceros agradecimentos!
1.Os comeres
Com o chefe Ricardo de folga, a cozinha ficou a cargo do nº 2, que desempenhou muito bem o seu papel. Do início ao fim do almoço, tudo o que veio para a mesa estava irrepreensível, a saber:
.bolo do caco com manteiga de salsa
.sopa de castanhas, cogumelos salteados e presunto crocante
.lombo de bacalhau escalfado sobre braz e azeite de salsa
.empadão de pato com salada
.doce de maçã e queijo com infusão de coentros
.selecção de queijos
.fruta tropical
2.Os beberes
Foram provados/bebidos 10 vinhos trazidos pelo grupo (2 brancos, 4 tintos, 1 Porto Vintage e 3 Vinhos da Madeira) e, ainda 1 espumante (Monte Cascas 2010, da região Távora/Varosa), simpática oferta da casa, a funcionar como bebida de boas vindas.
Os brancos (Soalheiro Alvarinho 2011 em garrafa magnum e Mirabilis 2012) de qualidade apreciável, mas com estilos diferentes, com o Soalheiro a ligar melhor com os aperitivos e o Mirabilis com a sopa. Nota 17,5 para ambos.
Os tintos eram todos de 2009, com o Chryseia (oferta do Modesto) e o Qtª da Viçosa ST (Alfredo) a acompanhar o bacalhau, e o Poeira (Juca) e o Blog (eu) a maridarem com o pato. Douro e Alentejo lado a lado, com o Blog a aguentar o embate e o Qtª da Viçosa a passar por baixo.
As minhas impressões, em linguagem telegráfica:
.Chryseia - intensidade aromática, fruta, elegância, especiado, bom volume e final de boca. Nota 18.
.Qtª da Viçosa Syrah/Trincadeira - menos complexo e aromático que o anterior, notas de lagar e algum animal, volume e final médios. Nota 16,5.
.Poeira - especiado, acidez equilibrada, taninos vigorosos mas sem bicos, volume e final longo, potência e elegância de mãos dadas. Nota 18,5.
,Blog (1º prémio da Confraria dos Enófilos do Alentejo) - fruta, boa acidez, notas de couro e algum lagar, taninos de veludo, estrutura e persistência. Nota 18.
Com os queijos, foi servido o Passadouro Vintage 1995 - nariz discreto, álcool em evidência, volume e final médios. Nota 16,5.
Quanto aos Madeiras, entre entradas e os pratos, para limpeza de palato, foi servido:
.Borges Sercial 1979 (oferta do J.Rosa,sem data de engarrafamento visível) - frutos secos, maracujá, notas de iodo, vinagrinho, complexidade, taninos finos, volume e final longo; secura não agressiva e grande harmonia. Nota 19.
Com as sobremesas, mais 2 Madeiras (da garrafeira do Adelino):
.Borges Verdelho 1940 (também sem data de engarrafamento) - aromático, frutos secos, vinagrinho acentuado, notas de brandy e caril, elegante, volume assinalável e final interminável. Nota 19+.
.Bual (?) um vinho centenário do produtor particular Frederico de Freitas - menos complexo e intenso que o anterior, frutos secos, caril, notas salgadas, vinaginho contido, algum volume e bom final de boca. Nota 17,5.
3.A logística
Dificilmente qualquer um outro espaço de restauração conseguirá ter a logística da Enoteca de Belém. Os copos, com excepção dos flutes para o espumante, foram todos Riedel modelo bordalês. Os fortificados agradeceram.  Foram utilizados neste repasto 130 (cento e trinta) destes copos! É obra...
4.Os finalmentes
Mais uma grande sessão de convívio, comeres e beberes, onde a marca Borges, ainda pouco mediática, marcou pontos e chegou ao nível da Madeira Wine, o melhor elogio que lhe posso fazer.
E não é de mais agradecer ao casal que funcionou como anfitriões na Enoteca. Obrigado Marieta! Obrigado José Rosa!


2 comentários:

  1. Aproveito para subscrever o texto do Xico e manifestar a nossa gratidão aos anfitriões -Marieta e Zé Rosa- pelos bons momentos que passamos.Abreijos para eles dos amigos Lena e Juca

    ResponderEliminar
  2. Pela nossa parte queremos manifestar a nossa satisfação pela oportunidade que tivemos de reunir este magnífico Grupo que proporciona óptimo convívio e boa disposição.
    Ao Francisco queremos agradecer a imprescindível ajuda que deu na organização e o modo com descreveu o evento: como habitual rigoroso, conciso e objectivo. Pena é que - segundo rezam as suas crónicas, já acompanhe "bons comeres" com água; pode ser perigoso!...
    Ao Adelino de Sousa reconhecer o seu sempre assisado aconselhamento e contribuição, em especial nos madeiras/portos.

    Um abraço para todos e ficamos à espera da próxima que trará seguramente boas novidades.

    Marieta/José Rosa

    ResponderEliminar