terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Curtas (LI) : livros, mercados, cozido e cabrito

1.Cada garrafa conta uma história
Dos 5 livros mencionados em Curtas (XLVI), para a época natalícia, comprei e li de imediato "Cada garrafa conta uma história" da jornalista Ana Sofia Fonseca (edição "a esfera dos livros"). Desta autora já tinha lido "Barca Velha histórias de um vinho", editado em 2004 pela Dom Quixote, uma obra bem documentada, que contou com o apoio das famílias Olazabal e Nicolau de Almeida.
Este último livro é menos ambicioso, mais ligeiro e lê-se de um fôlego. É um "fait divers" que nos conta que o Domingos Soares Franco já pesou 120 quilos, o João Portugal Ramos é daltónico, o Manuel Vieira considera o Madeira o melhor vinho do mundo (tem bom gosto, digo eu), o António Braga, antigo enólogo da CARM e agora na Sogrape, pertenceu ao Grupo de Forcados Amadores de Santarém e o Cristiano van Zeller praticava râguebi desde os 9 anos e fez segurança nos comícios do CDS, na altura do PREC.  
2.Mercado do CCB
O Mercado do CCB, já aqui referido mais de uma vez e do qual sou um cliente militante, funciona no 1ºdomingo de cada mês. Nele se podem encontrar produtos da terra, queijos, enchidos, azeites, compotas, chutneys, empadas, etc, tudo de elevada qualidade.
É lá que costumo comprar coelho vilão, cogumelos em conserva, chutney de cebola (todos com a marca Doces da Paulinha), mel (sr.Mel do António Cavalheiro), azeite virgem extra São Mamede (Coop. Agricola do Concelho de Portalegre) e outros produtos.
3.O cozido na Associação 25 de Abril
No restaurante "com-Tradição", gerido pelo chefe Pedro Honório e a funcionar na A25A, come-se um dos melhores cozidos da capital, ultrapassando o da Casa da Mó, do qual era cliente. A refeição completa (couver, prato, sobremesa, café e bebida) custa 15 €, no caso do prato ser o cozido, o que acontece todas as quintas-feiras, ou 13 € para os pratos alternativos. Na última visita, devidamente autorizado pelo chefe, levei uma garrafa de Pintas 2007 que acompanhou muito bem o cozido. Deste vinho falarei num próximo "Vinhos em Família".
O restaurante é público, não sendo necessário ser-se sócio para o frequentar. Recomendo-o vivamente.
4.Cabrito no Descobre
O cabritinho no forno é o prato das segundas feiras no restaurante mercearia Descobre (Rua Bartolomeu Dias). É excelente, custa 13,50 € e esgota rapidamente.
Também o recomendo vivamente!

1 comentário: