terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Vinhos em família (LIX) e, também, com amigos

1.Vinhos em família (da minha garrafeira)
Mais 4 vinhos (2 brancos, 1 tinto e 1 Madeira) provados em família, com o rótulo à vista, todos a darem boa conta de si.
.Soalheiro Alvarinho Reserva 2010 - aroma complexo e exuberante, presença de citrinos, pêssego e melão, acidez no ponto, gordura, assinalável volume e final de boca longo; a beber nos próximos 4/5 anos. Um grande alvarinho, a lembrar o 2007. Nota 18 (noutras situações 17+/17,5/17,5/18/18/18).
.Secretum 2012 (produtor Lua Cheia em Vinhas Velhas) - um branco duriense, com base na casta Arinto; aroma complexo, acidez equilibrada, presença de citrinos e fruta madura, gordura, madeira bem casada, algum volume e final de boca extenso. Um branco cheio de personalidade, mas excessivamente caro. Nota 17,5.
.Quinta de Lemos T.Nacional 2009 - obteve 96 pontos no concurso mundial Ultimate Wine Challenge, realizado nos EUA, tendo sido considerado o melhor vinho tinto português em prova e atribuído o Chairman's Trophy; nariz exuberante, fruta vermelha, notas florais, especiado, com a pimenta a evidenciar-se, fresco, belíssima acidez, estrutura apreciável, potência de boca e final longo; muito jóvem ainda, precisa de tempo de garrafa; a beber nos próximos 10/12 anos. Nota 18.
.Borges Malvasia 30 Anos (sem data de engarrafamento) - frutos secos, notas de caril e iodo, algum vinagrinho, volume médio e final longo; pouco doce, tem um perfil próximo da casta Bual. um prazer! Nota 18.
2.Vinhos com amigos (da garrafeira do João Quintela)
A convite do João, almocei no Guarda Real com outros amigos (Raul, Adelino e J.Rosa), onde se provaram uns tantos vinhos (2 brancos, 3 tintos de 2004 e 1 Madeira) da sua garrafeira. Não tive oportunidade de os anotar, limitando-me a registá-los.
.Foz Torto Reserva 2011 - um interessante branco de inverno que desconhecia (nota 17); acompanhou uma série de entradas
.Avó Sabica 2004 - algo evoluido, mas ainda com saúde (17+)
.Qtª da Sequeira 2004 - nariz complicado, mas que acabou por evoluir bem (16,5)
.Aneto 2004 - um bom exemplar da colheita 2004, ainda longe da reforma (18)
Estes 3 tintos acompanharam uma saborosa corvina em papelote.
.Poço do Lobo Arinto 1995 (V.R.Beiras) - embora sem a complexidade dos brancos de 1974 e 1979, também das Caves S.João, está com uma saúde incrível e vai durar mais meia dúzia de anos (17,5+); maridou bem com os queijos
.Borges 30 Anos - perfil já acima descrito, fechou da melhor maneira este almoço (18).
Obrigado João!

Sem comentários:

Enviar um comentário