terça-feira, 3 de março de 2015

À atenção dos militantes do bacalhau

Depois de me ter referido, em termos elogiosos, à Casa do Bacalhau (Rua do Grilo,54), nas crónicas "Grupo dos 3 (39ª sessão) : sinfonia de bacalhau" e "Jantar Qtª das Bageiras", publicadas em 13/5/2014 e 12/6/2014, respectivamente, fui "descobrir" o clássico restaurante Laurentina (Av. Conde Valbom, 71 A), que tem como sub-título "o Rei do Bacalhau".
É mais um espaço recomendável para os militantes do dito, com uma cozinha segura, mas sem arriscar, como é o caso da Casa do Bacalhau com as suas línguas à Bolhão Pato ou a feijoada de samos, por exemplo.
Experimentei o bacalhau lascado com grelos, uma dose avantajada que me soube muito bem. Sala cheia a deitar por fora, confortável, serviço correcto mas distante.
Quanto a vinhos, a lista é alargada, não esquecendo uma dezena a copo. Todos datados, o que é de louvar. Optei por um copo do tinto Castelo d' Alba Reserva 2013 (3,50 €, um bom preço) - cheio de juventude, muita fruta, especiado, alguma acidez e volume de boca. Há que esperar mais alguns anos, para poder dar o seu melhor. Nota 16,5+.
A garrafa veio à mesa e servida uma boa quantidade num copo adequado, embora a temperatura estivesse no limite do aceitável.
Recomendo este espaço para quem goste do fiel amigo, mas é melhor marcar ou chegar cedo, para ter direito a mesa.

2 comentários:

  1. Imperdoável!!!
    A Laurentina deve ter uns 20-30 anos de existência.
    Sempre primou por não ter preços muito apelativos mas ao lado do "Polícia", outra coisa não seria de esperar. Georgina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo. Passou-me ao lado, estes anos todos, mas mais vale tarde do que nunca.

      Eliminar