domingo, 1 de março de 2015

Almoçar no Lisboète

Por sugestão dos donos do Sabores d' Itália, fui conhecer este novo restaurante que abriu recentemente no lugar do Alma (Calçada Marquês de Abrantes, 94). É um espaço bonito, repousante e acolhedor que conservou as tonalidades brancas do seu antecessor. Serviço requintado, profissional e, também, simpático. Mesas bem aparelhadas, embora os copos não sejam os meus preferidos.
Os donos são um francês, o chefe Walter Blazevic, responsável pelos tachos, e sua mulher, a portuguesíssima Mariana Monte, a dirigir o serviço na sala. Cinco estrelas para cada um deles!
De 3ª a 6ª feira (encerra 2ª feira), o Lisboète disponibiliza um menú perfeitamente acessível, custando 15 € com direito a entrada, prato e sobremesa ou 12,50 € apenas o prato e mais uma referência (a entrada ou a sobremesa). Ao jantar, obviamente, os preços são mais elevados.
Na minha primeira visita, comi aveludado de couve lombarda e chouriço, polvo à Lisboète e sericaia com ameixas, figos e gelado de baunilha. Tudo com elevada qualidade.
Quanto a vinhos, a lista não é muito alargada, mas bem seleccionada e não esquecendo os anos de colheita, o que não acontece na maioria dos restaurantes que conheço.
Inventariei 2 espumantes (2 a copo), 3 champanhes, 15 Brancos (3), 19 tintos (3), 2 rosés, 1 colheita tardia, 4 Portos (4) e 2 Moscateis (2). A ausência de Madeiras, segundo me informaram, será colmatada em breve.
Optei por um copo de CARM Reserva 2013 - frutado, aromático, presença de citrinos, fresco, mineral e elegante, volume médio e final curto. Nota 16,5+. Acompanhou bem a refeição.
A garrafa veio à mesa e o vinho dado a provar.
Gostei francamente deste espaço e recomendo-o. Ainda não é conhecido (só assim se explica que tivessemos sido os únicos clientes no dia em que lá fomos), mas merece ser divulgado.

3 comentários:

  1. Mas o Alma do Sá Pessoa já fechou? Onde anda ele agora?
    Confesso que não percebo a larga maioria dos chefs/cozinheiros nacionais. Se calhar com os internacionais é o mesmo, mas não conheço.
    Abrem e fecham restaurantes enquanto o diabo esfrega a luz.
    Mas não fazem um planeamento antes do investimento?
    Tem que se perder muito tempo a escolher a zona, rendas, estrutura,.....e depois ver se efectivamente há receitas mensais para cobrir isso tudo. É que se não há receitas, nem vale a pena pensar em abrir. É que abrir qualquer um abre, mas manter é só para alguns. Mauro Joaquim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Mauro,
      Obrigado pelo seu comentário. O Sá Pessoa fechou o Alma em Santos, mas vai abri-lo no Chiado. Não se sabe é quando...

      Eliminar
  2. visitei ao jantar, há cerca de 4 meses. recomendo vivamente. partilho das opiniões descritas no post, acrescentando que a sobremesa de pêra ficará para sempre na minha memória.

    luís

    ResponderEliminar