terça-feira, 31 de março de 2015

Curtas (LV) : Peixe em Lisboa e algumas revisitas

1.Peixe em Lisboa
Mais uma edição deste evento, a decorrer no Pátio da Galé, de 9 a 19 de Abril. Estarão presentes: Arola, José Avillez, Kiko Martins, Las Ficheras, O Nobre, Pap' Açorda, Ribamar, Sushi Café, Taberna Rua das Flores/Flores Bairro Alto Hotel e Vitor Sobral. Para escolher as diversas ofertas piscícolas, acompanhadas com vinhos da José Maria da Fonseca.
Para além destes espaços de restauração, há que visitar uma série de produtores com vinhos, queijos, enchidos, doces, conservas, etc, e até uma banca com peixe fresco.
Mais uma vez, não vou faltar.
2.Mar do Inferno
Um espaço obrigatório para quem se movimente na zona Cascais/Guincho e goste de peixe e/ou marisco. A esplanada é imperdível, mas convém proceder a marcação prévia.
Lamentavelmente, quanto a vinhos, a oferta a copo é praticamente inexistente, resumindo-se ao vinho da casa.
Nesta última revisita, para acompanhar uns belíssimos filetes de peixe galo com arroz de lingueirão, optei por uma meia garrafa de Planalto Reserva 2013 (7,70 €), muito frutado, fresco, correcto e descomplicado. Nota 15,5.
3.Ribamar
Este badalado restaurante, situado em Sesimbra, ainda não me conseguiu convencer. Numa visita recente, as ameijoas não eram frescas, o espadarte estava seco e a oferta de vinhos a copo estava reduzida ao da casa. Salvaram-se as ostras do Sado, frescas e sucolentas.
Tanta fama e afinal...
4.Block House
Já aqui referido, mantém o serviço alto ao nível da qualidade e da simpatia das empregadas. No entanto, a eficiência é em excesso, pois ainda estamos a comer a entrada (agradável salada Block) e já está o prato (espetada de vitela com batata frita, com pedaços desiguais) em cima da mesa. Não havia necessidade...
Televisão acesa, música de fundo demasiado alta (posteriormente apagada), lista de vinhos curta sem datações e tintos à temperatura ambiente.
Bebi um copo do tinto .Beb 2012 do Tiago Cabaço (3,90 €) - nariz fechado, frutos vermelhos, pouca acidez, algo pesado, volume e final médios. Esperava mais. Nota 14,5.
A garrafa veio à mesa, o vinho não foi dado a provar e foi servido num copo Stölze marcado a 0,20 cl, que ficou praticamente cheio, não dando qualquer hipótese de o rodar.
A simpatia, às vezes, não chega.

Sem comentários:

Enviar um comentário